Nas Bancas

Carla Matadinho e Paulo Sousa Costa preparam-se para o nascimento da filha

A dias do nascimento de Letícia, o casal partilha as emoções desta fase tão especial.

Marta Mesquita
4 de julho de 2012, 00:42

O nascimento de Letícia, a filha de Carla Matadinho e Paulo Sousa Costa, está previsto para 7 de julho. Dias antes, a CARAS encontrou o casal na antestreia do filme Magic Mike, na Baía de Cascais, onde a manequim e apresentadora e o diretor da Yellow Star Company falaram das emoções deste momento tão importante das suas vidas.
– Nesta fase final da gravidez, sentem-se muito ansiosos?
Carla Matadinho
– Estou com curiosidade de a ver, mas sinto-me tranquila. Estou a desfrutar de cada momento em que ainda tenho a minha barriguinha. Os momentos mais bonitos que guardo da minha gravidez são aqueles em que o Paulo estava deitado sobre a minha barriga e se metia com a filha. São coisas realmente muito bonitas.
Paulo Sousa Costa – Estou a viver tudo com muita calma, até porque a Carla também precisa que lhe passe serenidade. Para já, ela ainda não nasceu e, quando  nascer, vou gerir tudo da melhor maneira.
– Como é que encarou a chegada deste bebé?
Carla
– Quando fiz o teste de gravidez, fiquei muito nervosa. O meu coração começou a bater muito rápido e a primeira coisa que fiz foi ir ter com o Paulo e mostrar-lhe o teste. Ele ficou a olhar para mim com aquela cara de: “O que é isto?” [risos]. Consegui conciliar a gravidez com a minha vida profissional de fazer um proje­to em televisão, o Eu sou Portugal! A gravidez passou muito depressa e, por um lado, não queria que a barriga desaparecesse já, mas sei que agora vou ser compensada com o melhor que há, que é ter a minha filha nos braços.
– Esta gravidez devolveu-vos o sorriso que perderam com a morte do Paulinho, filho do Paulo?
– Apesar de ter tido momentos muito tristes, porque estou a viver um processo de luto, esta gravidez preencheu-me e devolveu-me o sorriso. Há um antes e um depois desta gravidez. Sei que tudo o que sinto influencia a criança e se estou triste, ela sente. E queremos protegê-la de tudo. Agora, para o Paulo, o nascimento da nossa filha vai ser um momento muito delicado, porque tudo isto é um turbilhão de emoções para ele. Vai sentir-se bem por ter a filha nos braços, mas, ao mesmo tempo, muito triste por não ter o Paulinho, porque para ele ter uma irmã ia ser uma festa enorme. Por isso é que tudo tem de ser vivido com muita calma. Há um espaço do Paulinho e ela vai ser a sua mana.
Paulo – Uma pessoa que conheço que também perdeu um filho e teve outro disse-me que o dia do nascimento do segundo filho foi o mais feliz e o mais triste da vida dela. E isso quer dizer muito. Se falarmos do meu sorriso original, esta gravidez não mo devolveu. Isso tem um tempo e não é um ou dois filhos que vêm substituir o que perdemos. Mas esta criança vai ter o mesmo amor que o Paulinho tem, teve. Infelizmente, não vai ter o mesmo sorriso do pai que o Paulinho teve. Tudo a seu tempo. É um momento muito feliz, mas que não pode ser vivido com a mesma alegria. Nunca deixámos de ser uma família, apesar de toda a tragédia que nos aconteceu.
– Está com algum receio do parto?
Carla
– Não. Estou muito serena. O Paulo vai estar sempre comigo. Ele foi um pai muito presente ao longo da gravidez e não imagino aquele momento sem o ter ao meu lado, porque este bebé foi concebido a dois e vai nascer ao lado dos dois.
– Paulo, como é que está a encarar o facto de ir ser pai de uma menina?
Paulo
– Acho que vou ter muitos ciúmes, porque eu era muito safado com as meninas e sei como é!

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras