Nas Bancas

Paco Bandeira e Maria Roseta

Paco Bandeira e Maria Roseta

Mike Sergeant

Julgamento de Paco Bandeira: Alegações finais

Ministério Público pede pena suspensa do músico pela prática de crime de detenção de arma proibida e de violência doméstica agravada.

Redação CARAS
26 de junho de 2012, 15:55

No Tribunal de Oeiras decorrem hoje as alegações finais do processo de Paco Bandeira que não pôde estar presente por se encontrar a recuperar de uma cirurgia à coluna a que se submeteu no passado dia 1 de junho.

Antes do início da sessão, a ex-mulher do músico, Maria Roseta, revelou estar confiante que será feita justiça, tal como as filhas mais velhas do cantor, Ana Paula e Maria da Conceição, que asseguraram estar tranquilas.

Até agora o Ministério Público referiu que "as testemunhas filhas merecem sérias reservas ao esclarecimento deste processo" . Já os depoimentos "da assistente e da menor fazem sentido, o do arguido não".

Quanto à atitude de Maria Roseta, que na última sessão de julgamento foi obrigada a sair da sala por se ter exaltado, o MP refere que "é repreensível mas compreensível enquanto manifestação de indignação por tudo o que estava a ser dito pelas testemunhas."

O Ministério Público dá como provada a prática de crime de detenção de arma proibida e de violência doméstica agravada. Não foram comprovados os crimes de maus tratos à filha menor, Constança, de 13 anos, e devassa da vida privada. 

O Ministério Público acaba de pedir pena suspensa para o músico enquanto o advogado de Maria Roseta, Pedro Sobral, quer a condenação por todos os crimes.

A leitura do acórdão ficou agendada para dia 13 de julho, sexta-feira.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras