Nas Bancas

Morreu José Alberto Bastos e Silva, antigo diretor-geral da SIC

O alto quadro do Grupo Impresa, de 66 anos, perdeu uma longa batalha contra o cancro.

Redação CARAS
13 de junho de 2012, 14:29

José Alberto Bastos e Silva, antigo diretor-geral da SIC, morreu esta terça-feira, 12 de junho, vítima de cancro. Francisco Pinto Balsemão recordou, em comunicado, a importante contribuição de Bastos e Silva para o Grupo Impresa.
“JOSÉ ALBERTO BASTOS E SILVA foi, em 1992, um dos fundadores da SIC. Estava connosco desde a primeira hora e à SIC deu muito da sua vida e do seu esforço.
Vinha de outros meios e de outros mundos. Trabalhara na Ásia e em África e fomos buscá-lo ao Quénia, onde era Diretor Geral das Páginas Amarelas.
RAPIDAMENTE se impôs como Diretor Comercial da estação que encetava o seu caminho como primeira televisão privada portuguesa. Não foi fácil o arranque: o percurso era desconhecido, os obstáculos vários – a começar pela guerra de preços imposta pela RTP - e, até 1995, as audiências não atingiram o que pretendíamos e que julgávamos fácil de atingir.
O seu instinto de velejador – era no mar que ele se realizava e se sentia melhor – ajudou-o e ajudou-nos a encontrar soluções, algumas delas inovadoras na altura, como o famoso acordo com a Cola Cao, que nos obrigou a longas negociações em Lisboa e Barcelona. E, com Bastos e Silva ao leme, a Direção Comercial da SIC foi avançando, melhorando os resultados, alcançando os objetivos.
Na sequência da crise interna de 2001, Bastos e Silva foi chamado a assumir responsabilidades mais vastas. A sua promoção a Diretor Geral permitiu-lhe reagir e controlar os gastos que encontrou.
Passámos por dois anos difíceis, mas a SIC voltou a singrar, a ser rentável e recuperou o seu papel cimeiro na área dos media em Portugal.
JOSÉ ALBERTO BASTOS E SILVA nunca perdeu a calma e a compostura em qualquer momento. Era um gentleman, com os seus hobbies bem aprofundados - os barcos, os carros antigos, a agricultura em Rio Maior – e sabia impor-se mesmo nas circunstâncias mais tempestuosas, sem nunca se exaltar. A sua formação de psicólogo permitia-lhe analisar as pessoas, avaliar as situações e abordar cada caso da maneira mais adequada. Quando, sem nunca largar a SIC, da qual continuou a ser membro do Conselho de Administração e da Comissão Executiva, assumiu funções num âmbito mais alargado do Grupo Impresa, nomeadamente como membro do Comité de Coordenação do Grupo, na Impresa Media Solutions e como nosso representante na CAEM, a sua postura de lealdade e de compreensão pelo que estava em jogo nunca se alterou. O seu parecer continuou a ser solicitado dentro e fora da Impresa, sobretudo no que tinha a ver, direta ou indiretamente, com a estratégia comercial e de marketing.
Quando a doença o atacou, José Alberto Bastos e Silva demonstrou, mais uma vez, as suas qualidades morais e a sua grandeza como ser humano.
NUNCA DESISTIU até ao último momento. Prestou-se às operações mais dolorosas e aos tratamentos mais traumáticos. Lutou pela vida sem hesitações e só isso, com o apoio inestimável da sua Leonor, da filha Joana e das enteadas, lhe permitiu aguentar a proliferação das metástases durante tanto tempo.
Saía da quimioterapia e vinha trabalhar. Não queria ficar em casa, precisava de estar ocupado. Tentou uma solução alternativa na Alemanha e acreditou nela até ao fim.
Foi trabalhando ao longo de muitos meses, participando nas reuniões semanais e mensais, analisando documentos que eu lhe enviava, propondo soluções, estudando e comentando as informações sobre o mercado publicitário que ele próprio obtinha e ordenava. E teve ainda o prazer de conhecer a primeira neta.
A MORTE levou-o quando a sua resistência física já não aguentou mais.
Mas a morte não o venceu porque ele lutou sempre, todos os dias, e venceu um conjunto de batalhas que poucas pessoas conseguiriam vencer.
Faleceu um grande senhor a quem muito devemos. A sua memória permanecerá bem viva e estimular-nos-á a seguir o seu exemplo.
FRANCISCO PINTO BALSEMÃO”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras