Nas Bancas

Em Lisboa, Lília Cabral assegura: "Nunca vou deixar de ser a pessoa simples que sou"

A atriz brasileira, filha de mãe açoriana, esteve em Lisboa para participar na XVII Gala dos Globos de Ouro. Dias antes, Lília conversou com a CARAS.

Marta Mesquita
9 de junho de 2012, 10:00

Lília Cabral é uma das mais reconhecidas atrizes brasilei­ras e já conta com mais de 30 anos de carreira. Atualmente, dá vida a Griselda, a protagonista da novela Fina Estampa, que estreou recentemente na SIC.
No que diz respeito à sua vida pessoal, Lília também é uma mu­lher realizada. Casada com o economista Iwan Figueiredo e mãe de Giulia, de 15 anos, a atriz garante que o bem-estar da família é a sua grande prioridade.
Filha de mãe açoriana, foi com muita alegria que aceitou o convite para participar na XVII Gala dos Globos de Ouro e assim voltar a Portugal.
Depois de almoçar no Café In com a equipa organizadora desta entrega de prémios, a atriz conversou com a CARAS, revelando um pouco mais sobre a mulher que é fora da televisão.
– A sua mãe era portuguesa. Herdou algumas características dos portugueses?
Lília Cabral
– Acho que todos os valores ligados à família, aprendi com os familiares da minha mãe. Tenho muito de português, até a bravura!
– Vem frequentemente a Portugal?
– Sim, acho que esta é a minha décima segunda viagem a Portugal. Adoro o ambiente, os lugares são bonitos... É um país que tem aconchego e as pessoas são maravilhosas.
– Com mais de 30 anos de carreira, que marca é que quer deixar na representação brasileira?
– Quero que as pessoas se lembrem de mim como alguém simples. Como atriz, temos de encarar cada trabalho como mais um desafio em que começamos do zero. Não nos podemos achar as maiores nem dar tudo por garantido, porque podemos errar.
– É fácil ainda ser ambiciosa?
– Quando acabei de fazer a novela Viver a Vida perguntaram-me: “O que é que te falta?” E agora apareceu a Griselda. Nunca pensei que pudesse ser convidada para fazer um personagem como este, tão simples e tão complexo ao mesmo tempo. Espero que todas as vezes que me convidem para um trabalho continue a pensar: “E agora? Será que sou capaz?” Não gosto de pensar: “Este personagem já sei fazer.”
– Não deve ser fácil manter essa humilda­de, sobretudo quando no Bra­sil as novelas têm milhões de telespectadores....
– Não é fácil, mas aprendemos a não nos deslumbrarmos. Esse meu lado simples vem da minha família. Tive boas bases familiares e todos trabalhámos muito para conquistarmos o que temos. E passo isso à minha filha. Por exemplo, todos chegam atrasados e eu não. Como protagonista, tenho de ser a primeira a chegar. Tenho o sentido de responsabilidade e não vou mudar isso. Nunca vou deixar de ser a pessoa simples que sou.
– É uma pes­soa simples, cumpridora de horários e humilde. O que mais podemos saber sobre si?
– Sou uma mulher preocupada com a casa, com a minha filha e com o meu marido. Interesso-me muito pelo seu bem-estar. A minha casa tem sempre flores. Gosto muito de decoração, de estar com os meus amigos, de sair e de ir a peças de teatro. Gosto de fazer compras, mas não me rendo a esse consumismo absurdo. Também me preocupo muito com a minha privacidade. Não apareço em festas e sou muito reservada.
– Durante a conferência de imprensa de ‘Fina Estampa’, disse que a sua personagem era uma mãe dura, que impõe regras. E que tipo de mãe é a Lília?
– Sou igual! Mimo muito a minha filha, mas sou dura na queda. Ela já tem uma vida privilegiada e faz coisas que poucas pessoas têm a oportunidade de fazer. Mas ela sabe que tem de lutar para conquistar aquilo que quer. A melhor parte da nossa vida é perceber que vencemos as frustrações.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras