Nas Bancas

Conheça Valérie Trierweiler, a nova primeira-dama de França

A jornalista partilha a vida com François Hollande, o novo presidente francês, desde 2005.

Redação CARAS
7 de maio de 2012, 13:02

“Simplesmente orgulhosa por acompanhar o novo presidente da República e feliz como sempre por partilhar a vida com o François.” Foi desta forma que Valérie Trierweiler, a companheira de François Hollande, expressou, através da sua página no Twitter, a sua alegria por ver o líder socialista francês a vencer as eleições presidenciais este domingo.
Valérie Trierweiler, de 47 anos, vai assim suceder a Carla Bruni no lugar de primeira-dama de França. A jornalista, especializada em política, e François Hollande iniciaram um romance secreto em 2005, mas só em 2010 assumiram publicamente a relação. Sempre quiseram manter-se longe do olhar indiscreto dos media, mas ao longo dos últimos meses, durante os quais a corrida ao Palácio do Eliseu ganhou contornos mais sérios, Valérie passou a estar ao lado do líder socialista nos eventos importantes. Não deixou de trabalhar como jornalista para a revista Paris Match e para o canal de televisão Direct 8, mas afastou-se da área da política devido ao seu envolvimento com Hollande.

Valérie Massonneau, o seu nome de solteira, nasceu em Angers, França, em 1965, no seio de uma família humilde e cresceu rodeada pelos cinco irmãos. O pai, Jean-Noël Massonneau, ficou inválido durante a Segunda Guerra Mundial e morreu quando esta tinha apenas 21 anos. A mãe trabalhou durante muitos anos como caixa na pista de patinagem no gelo na sua terra natal. “Não eram burgueses, mas também não era pessoas de classe média”, contou recentemente um antigo vizinho de Valérie Trierweiler, referindo-se ao facto dos seus avós terem sido proprietários de um banco local, tendo a família herdado alguns bens.
Estudou História e Ciências Políticas, na Sorbonne, em Paris. Tinha apenas 23 anos quando conheceu François Hollande, que na altura era conselheiro de François Mitterrand, deputado e casado com a antiga candidata presidencial Ségolène Royal, com quem teve quatro filhos, Thomas, de 28 anos, Clémence, de 26, Julien, de 25, e Flora, de 20.
Pouco tempo depois de ter posto fim ao seu primeiro casamento, com um amigo de infância, Valérie casou-se com Denis Trierweiler, na época sub-editor da revista Paris Match, e os dois tiveram três filhos, hoje adolescentes. Apesar de se ter divorciado, a jornalista mantém o seu nome de casada.
A jornalista partilha a vida de François Hollande há cerca de seis anos, mas garante que um novo casamento não faz partes dos seus planos. “Não queremos casar-nos por obrigação, é um tema que diz respeito à nossa vida privada”, afirmou a jornalista numa entrevista recente.
Quanto à sua postura discreta – muitas vezes esconde-se por detrás dos óculos de sol – Valérie garante que faz parte da sua personalidade, mas que isso não a impede de apoiar incondicionalmente o novo chefe de Estado francês, de 57 anos. “Gosto muito de ouvir o François. Claro que não vejo problema em aplaudir o homem que amo e continuar a ser jornalista”, disse a primeira-dama francesa, referindo-se aos inúmeros comentários que circularam na imprensa que falavam da possibilidade de abandonar a sua profissão enquanto o companheiro estivesse no Eliseu.
 

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras