Nas Bancas

Assunção Cristas: “O melhor que posso fazer pelos meus filhos é ajudar o país”

À frente do ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, Assunção Cristas acredita que só mesmo trabalhando muito e ouvindo as pessoas conseguirá ajudar o país, como nos contou na entrega do prémio Personalidade do Ano a Souto Moura. Em baixo, com Mário Assis Ferreira ao chegar ao Casino Estoril.

Manuela Silva Reis
28 de abril de 2012, 12:00

Mãe de três rapazes, de12, oito e seis anos, a jovem ministra Assunção Cristas, que está àfrente do Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento doTerritório, aceita que um dos grandes sacrifícios que tem de fazer pelo país éo de perder muito do crescimento dos filhos. Encontrámo-la na entrega do prémioPersonalidade do Ano, da Associação de Imprensa Estrangeira em Portugal, aoarquiteto Souto Moura, onde Assunção Cris­tas nos confirmou que,inevitavelmente, tem uma agen­da muito preenchida. “É um facto que em vez deestar em casa com os meus filhos estou aqui, mas penso que o melhor que pos­sofazer por eles é ajudar o país nesta altura tão difícil, fazendo o que possofazer, trabalhando muito com todas as pessoas, ouvindo o que elas têm paradizer”, declarou, discreta e sorridente.
A ministra presidiu à cerimónia de entrega do prémio em causa e congratulou-secom a “incontestável projeção mundial” da nossa arquitetura, até porqueacredita que “precisamos de reconverter a nossa economia”. Econcretizou: “Há muito tempo que se fala em passar para os benstransacionáveis e a verdade é que nas áreas em que trabalho estamos bem nocentro desses bens transacionáveis.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras