Nas Bancas

PP-ELEICOES PRESIDENCIAIS 021.JPG

Paulo Petronilho

Miguel Portas homenageado no Teatro São Luiz

O funeral do eurodeputado realiza-se este domingo, 29 de abril.

27 de abril de 2012, 17:59

Uma homenagempública a Miguel Portas terá lugareste domingo no Teatro São Luiz, pelas 14h00. O corpo estará em câmara ardenteno Palácio das Galveias, em Lisboa, sábado à tarde, entre as 15h00 e as 19h00.A cremação e o funeral, que serão privados, realizam-se no domingo.

Miguel Portas nasceu a 1 demaio de 1958, em Lisboa, filho da economista Helena Sacadura Cabral e do arquiteto NunoPortas. Erairmão do ministro dos Negócios Estrangeiros e presidente do CDS/PP, PauloPortas, e dajornalista e empresária, Catarina Portas.
Miguel Portas licenciou-se em Economia, mas dedicou-se ao jornalismo, atividadeque iniciou em 1986 quando lançou a publicação cultural Contraste. Colaborou com o semanário Expresso e foi também revisor deprovas, funcionário público, animador cultural e agente de desenvolvimento nointerior de Portugal.
Sempre teve uma ligação à política e esteve no PCP até 1991. Foi assessor de JorgeSampaio quandoeste era presidente da Câmara de Lisboa e participou, em 1992, na criação daPlataforma de Esquerda e em 1994 fundou o grupo político Política XXI.
Em 1996 lançou o semanário de esquerda , do qual foi o único diretore em 1998, colaborou no regresso da revista Vida Mundial, da qual foi colunista erepórter. Ainda em 1998, participou na série documental de televisão O Mar dasÍndias,realizada por Camilo Azevedo, que viria a receber o prémio Bordalo para melhor trabalho de TV de2000.
Em 1999 juntou-se a Francisco Louçã (PSR), Luís Fazenda (UDP) e FernandoRosas (MRPP) para fundarem o Blocode Esquerda.
Nas eleições autárquicas de 2001, foi o cabeça de lista do BE (Bloco deEsquerda) em Lisboa, concorrendo contra o irmão Paulo Portas, do CDS-PP. Naseleições legislativas do início do ano seguinte, foi eleito deputado comocabeça de lista do BE no Porto e em 2004, nas eleições para o ParlamentoEuropeu, Miguel Portas foi o deputado eleito pelo Bloco de Esquerda.
Morreu esta terça-feira, aos 53 anos, de cancro no pulmão. Deixa dois filhos, André,de 18 anos, e Frederico, de 15, sendo que este último é fruto da suarelação com a jornalista do Expresso Ana Soromenho.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras