Nas Bancas

Regressada de uma viagem à Índia, Catarina Furtado rende-se aos mimos do marido

A apresentadora e embaixadora do Fundo das Nações Unidas para a População esteve dez dias na Índia. O ator João Reis foi buscar a mulher ao aeroporto.

Redação CARAS
14 de abril de 2012, 12:48

Depois de ter passado dez dias na Índia, onde gravou alguns episódios para a terceira série do programa da RTP, Príncipes do Nada, Catarina Furtado regressou a Portugal. À sua espera no aeroporto de Lisboa estava o marido, o ator João Reis, com quem trocou gestos de carinho.
Momentos antes de ir para casa ter com os filhos, Maria Beatriz, de cinco anos, e João Maria, de quatro, a embaixadora do Fundo das Nações Unidas para a População contou à CARAS o que mais a marcou durante estes dias em que esteve na Índia: “Desta viagem trago a verdadeira dimensão do que é aquele país. Só com esta visita é que percebi que tudo tem de ser avaliado à sua própria escala. A pobreza é desconcertante, porque em 1,2 mil milhões de pessoas, existem 400 milhões a viver abaixo do limiar da pobreza. Ao mesmo tempo, por ser um país com uma das economias emergentes, vê-se arranha-céus e luxo, o que torna o contraste ainda mais chocante. Em Mumbai existem 20 milhões de pessoas, o equivalente ao dobro da população do nosso país numa só cidade!”
Ao longo desta viagem, Ca­tarina Furtado e a sua equipa  ficaram a conhecer várias realidades sociais deste país. “Focámo-nos muito na importância de se debater e denunciar a discriminação com base no género. Apesar de a Índia ser um país muito diversificado existe uma enorme discriminação das meninas e mulheres. Antes, as mulheres podiam abortar se soubessem que estavam à espera de uma menina... Mas entretanto o governo já tomou medidas para prevenir isso e não se pode saber o sexo do bebé durante a gestação. Trabalhámos também com os sem-abrigo, que são milhões. Focámo-nos bastante nas crianças que ajudam os pais a pedir na rua ou a apanhar o lixo e que nunca viram o que é uma escola. Também fiz muitas coisas como embaixadora do Fundo das Nações Unidas para a População. Fiz três reportagens sobre educação, saúde materna e outra sobre a importância de envolver os homens para que a discriminação sexual termine. Também fiz uma reportagem extraordinária sobre o Lifeline Express, um comboio que atravessa toda a Índia e no qual se fazem operações”, explicou a apresentadora.
Apesar de ser uma apaixonada pelos ‘príncipes do nada’, depois destas viagens a apresentadora só quer abraçar os seus ‘príncipes’ lá de casa. “Claro que estou desejosa de chegar a casa. Dez dias sem parar passam depressa, mas as saudades da família batem com muita força”, reconheceu.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras