Nas Bancas

Joana Freitas: “As pessoas mais bonitas podem não ser as mais interessantes”

Acompanhámos a manequim no ‘making of’ de uma campanha que exigiu um visual algo excêntrico.

Redação CARAS
10 de março de 2012, 15:00

Feliz ao lado de João Alves, de 26 anos, profissional na área do marketing, com quem namora há três anos e meio, Joana Freitas, de 25, vive uma das melhores fases da sua vida tanto a nível pessoal como profissional. Sem planos para casar ou ter filhos, a manequim concilia a vida de dona de casa com as passerelles e os flashes.
Habituada a vestir as mais diversas personagens, foi com orgulho que Joana aceitou o convite de Cláudia Piloto para ser a imagem do espaço Cláudia Piloto Concept, numa produção inteiramente elaborada pela própria empresária e cabeleireira. Foi durante o making of desta cam­panha que a manequim conversou com a CARAS.
– Presumo que este género de trabalhos sejam bastante satisfa­tórios para uma manequim...Joana Freitas – É verdade, este tipo de trabalhos é bastante sedutor, pois temos de vestir uma personagem na totalidade. Em Portugal, infelizmente, há poucos trabalhos que envolvam alguma excentricidade, como é o caso. Adoro o trabalho da Cláudia e não tinha como recusar... Ela tem uma grande alma de artista.
– No dia-a-dia também tem o cuidado de se arranjar?
Sempre, mas acho que é por ter uma costela nortenha e as mulheres do norte são ‘horrí­veis’ [risos], gostam imenso de se arranjar e eu também adoro. Lembro-me de ser miúda e ver os meus avós muito arranjados para irem a festas. A minha avó dizia-me sempre que não podia sair de casa sem me arranjar. Fez também parte da minha educação.
– O seu dia-a-dia é rodeado de beleza e glamour. Como se concilia essa vertente com as responsabilidades que uma casa acarreta?
Sou uma fada do lar [risos]. Sou muito ansiosa e a arrumação é uma forma de terapia. Enquanto estou a arrumar a casa, arrumo a cabeça [risos]. Gosto muito de estar em casa, de receber amigos e tenho imenso brio na minha casa.
– Já vive com o seu namorado há algum tempo. O passo seguinte é o casamento?
Não, o único passo que vamos dar é ter mais um cão [risos]. Ainda é muito cedo para qualquer passo desse género, inclusivamente o de ter filhos.
– Esse adiamento terá a ver com o facto de o seu corpo ser o seu instrumento de trabalho?– Julgo que não, até porque acredito que sendo mãe nova há uma maior facilidade de voltar à figura antiga. Não tem nada a ver com o corpo, sinto que estou numa fase da minha vida em que ainda me apetece divertir, namorar... E depois, apesar de ter a certeza de que um dia vou adorar ser mãe, ainda não sinto o relógio biológico.
– E como é que o João lida com o facto de estar habitualmente rodeada de homens bonitos?– É engraçado, porque as pessoas mais bonitas podem não ser as mais interessantes. Costumo dizer, que tirando o João, sempre tive namorados feios [risos]. É bom ter um escape neste mundo, chegar a casa e ter uma pessoa de outra área completamente diferente, pois assim podemos trocar experiências. O João lida muito bem com tudo isso. Claro que no início tivemos de limar algumas arestas, pois não é fácil, por exemplo, ter de ‘partilhar’ a mulher em lingerie com outros homens... Mas tudo fluiu naturalmente, por isso é que já estamos juntos há tanto tempo, porque conseguimos levar as coisas direitinho e encontrar um equilíbrio.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras