Nas Bancas

Diana Chaves radiante com a filha, Pilar: "Estou muito feliz"

Pilar, a primeira filha de Diana Chaves e César Peixoto, nasceu na passada sexta-feira, dia 10. Apenas dois dias depois, a atriz saiu da Clínica de Santo António, exibindo uma excelente silhueta. A recém-mamã posou sorridente para os fotógrafos.

Marta Mesquita
23 de fevereiro de 2012, 00:25

Na passada sexta-feira, dia 10, Pilar, a primeira filha de Diana Chaves e César Peixoto, nasceu com  3,115 quilos e 49 centímetros, na Clínica de Santo António, na Reboleira.  À saída da maternidade, a atriz – que se emocionou por estar a falar pela primeira vez sobre a filha com a comunicação social – partilhou as sensações que vive neste momento tão especial: “Estou super, super feliz. Foi muito emocionante. Correu tudo bem, não tive nenhuma complicação e sinto-me ótima. Agora, de certeza que vai haver muitos desafios, mas estamos cá para isso!”
Apesar de se tratar de uma recém-nascida, Diana já consegue encontrar na filha semelhanças com a família: “É uma bebé muito calminha. É linda, é uma princesa. Ela tem os olhos grandes como os meus, mas também são parecidos com os do pai. A Pilar tem um bocadinho dos dois. É uma bebé muito tranquila, come e dorme bem.”

César Peixoto, que integra o plantel do Gil Vicente, não pôde acompanhar Diana no dia em que levou Pilar para casa. Contudo, esteve sempre ao lado dela durante o nascimento da filha. “O César assistiu ao parto, portou-se bem e não desmaiou. [risos] Também já sabia como era...  Foi muito importante tê-lo ao meu lado naquele momento. Ele só não pode aqui estar hoje porque está a tra­balhar, mas, tal como eu, está muito feliz e entusiasmado”, explicou a atriz.
Sempre muito elegante ao longo da gravidez, Diana Chaves, que está a amamentar, sabe que vai recuperar a boa forma rapidamente. “Preciso de mais uns dias para isso! Ainda tenho barriguinha, mas daqui a uns tempos já estarei em forma”, prometeu, momentos antes de deixar a clínica ao lado da irmã Petra.

Ao longo da sua estada na maternidade, Diana contou sempre com o apoio dos familiares, nomeadamente do seu pai, Carlos Chaves, das irmãs, Sara e Petra, dos pais de César, Maria Amélia e João Peixoto, e dos cunhados, Marco e Patrícia Peixoto. Visivelmente entusiasmado por poder partilhar com a filha um momento tão importante como este, Carlos Chaves contou: “A Diana está felicíssima da vida. O parto correu muito bem... É uma bebé lindíssima! Podia não ser, porque há bebés que não nascem muito bonitos, mas ela é. Estou muito feliz.”

Sara Chaves esteve sempre ao lado da irmã e da sobrinha e, tal como os restantes familiares, rendeu-se à bebé: “Tinha de estar ao pé da Diana neste momento. Somos uma família muito unida. A bebé é linda, linda. Tem uns olhos gigantes. Ainda não tive coragem de pegar nela, mas vou fazê-lo! A Diana está ótima.”
Os pais do jogador de futebol levaram Rodrigo, de cinco anos, fruto do casamento de César com Isabel Figueira, a ver a irmã. “O meu filho está um pai babado. A bebé é linda, faz-me lembrar o meu neto, mas também tem muitas coisas da Diana. O Rodrigo está muito feliz, só lhe quer dar beijinhos e já pegou nela ao colo”, confidenciou Maria Amélia Peixoto logo no dia a seguir ao nascimento da neta.

Também os irmãos do futebolista partilharam o seu entusiasmo. “Estamos todos muito felizes. Não é o primeiro sobrinho, mas a alegria e o orgulho são os mesmos. A bebé está  ótima, é linda e muito calma. De certeza que a vamos estragar com mimos, os tios servem mesmo é para isso”, disse Patrícia Peixoto. “Ele ficou muito contente por ter agora uma menina. O meu irmão adora crianças. E o Rodrigo está delirante com a irmã, é muito cuidadoso com ela e só lhe quer fazer festinhas”, acrescentou Marco Peixoto.
Apesar de saber que nestes primeiros meses não vai ter a companhia diária de César Peixoto, Diana lida bem com os sacrifícios que as escolhas profissionais do companheiro exigem. “Para mim, o importante é ele estar feliz, em Por­tugal ou no outro lado do mundo. Se ele estiver feliz, eu estou feliz. O resto acaba por se conciliar sempre. Acredito, acima de tudo, que só vivemos uma vez e as oportunidades são para ser aproveitadas. Tudo se adapta e as distâncias hoje são diferentes, é mais fácil. E depois, nada é para sempre,” defendeu Diana à CARAS quando estava grávida de pouco mais de seis meses, ainda antes de César saber que jogaria no clube minhoto.
Nesta mesma entrevista, Diana confessou ainda que só quer parar o “tempo estritamente necessário, depois quero voltar ao trabalho. Vou fazer a minha vida normal como qualquer pessoa, pelo que algumas vezes levarei a bebé comigo para as gravações, outras não poderei. Mas isso são coisas que só na altura saberei como fazer.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras