Nas Bancas

Débora Monteiro: “O corpo é o meu instrumento de trabalho”

A manequim e atriz, de 29 anos, volta a usar a sua sedução, desta vez para uma produção da CARAS.

Cláudia Alegria
14 de janeiro de 2012, 17:00

Natural de Vila Nova de Gaia, Débora Monteiro começou a trabalhar como modelo um pouco por acaso: acompanhou a irmã a um casting e acabaram por ficar as duas agenciadas. Tinha 14 anos e, durante os cinco anos seguintes, foi conciliando as aulas com as deslocações a Lisboa,  onde fazia castings e trabalhos pontuais, até chegar ao ponto em que as viagens constantes deixaram de fazer sentido. Tirou um curso de instrutora de fitness e, entretanto, acabou por ser escolhida para fazer parte do elenco principal da novela Tempo de Viver, dando vida a uma acompanhante de luxo. Seguiu-se a participação na série Morangos com Açúcar e no filme Duas Mulheres, no qual interpretou um romance homossexual ao lado de  Beatriz Batarda. A sua última aventura foi uma sátira aos reality shows, divertindo-se ao lado de Rui Unas e de Bruno Nogueira em O Último a Sair.
Descontraída e informal no seu dia-a-dia, Débora Monteiro aceitou o convite para fazer uma sessão fotográfica no Castelo da CARAS, durante a qual nos falou um pouco do seu percurso de vida, que tem sido partilhado com João Luís, o baixista da banda Hands on Approach, de 34 anos, com quem namora há oito.
– A participação no filme 'Duas Mulheres' deve ter sido um grande desafio pessoal, uma vez que implicou grande exposição do seu corpo...
Débora Monteiro –
Sim, aquela personagem acaba por me expor muito fisicamente, mas penso que, a partir do momento em que quero ser atriz, o meu corpo acaba por ser o meu instrumento de trabalho. Se  depois de ler o argumento achar que faz sentido, tenho que o fazer.
– Qual foi a reação da sua família e dos seus amigos? Preparou-os para essa exposição?
As pessoas próximas sabiam o que é que eu ia fazer. Não havia motivo para sentir vergonha: se era uma coisa que eu queria fazer e se fazia todo o sentido... Falei com eles e toda a gente aceitou e respeitou.
– Na vida real, gosta de utilizar a sedução como arma de conquista?
Não, acho que as pessoas são sedutoras por elas próprias. Acho que o natural é o mais sedutor.
– Então será naturalmente sedutora?
Provavelmente [risos]. Na realidade não penso muito nisso. Além de que já percebi que o que mais atrai os homens é o nosso lado mais natural. Portanto, quando queremos ser muito sensuais, acabamos por surtir o efeito contrário.
– Tem o cuidado de se arranjar antes de sair de casa?
Tenho os cuidados básicos. Tenho que me sentir bem e o mais confortável possível, mas não me preocupo em demasia, pelo contrário.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras