Nas Bancas

Olga Diegues em forma cinco meses depois de ser mãe

Dedicada em pleno à filha, Maria, Olga Diegues aceitou o desafio da CARAS para voltar a vestir a pele de uma mulher sensual e, como era de esperar, arrasou com a sua beleza.

Joana Brandão
31 de dezembro de 2011, 09:15

Aos 30 anos, Olga Diegues está a viver com grande intensidade e dedicação o papel de mãe, e sempre que fala de Maria, de cinco meses, os seus olhos brilham mais. Fruto de uma relação sustentada num grande amor que já dura há 12 anos, a filha da empresária e de João Ramalho veio tornar a vida de ambos ainda mais feliz. E apesar de, como todos os bebés, exigir de ambos muita atenção, não roubou romantismo ao casal. Nem tirou à mãe o prazer de se cuidar e de se sentir uma mulher bonita e sensual. Isso mesmo nos disse a também apresentadora e atriz, a propósito desta sessão fotográfica para a CARAS, que destacou a sua feminilidade e a sua excelente forma física.
Feliz e sempre comunicativa, Olga falou-nos da maternidade e do primeiro Natal da filha, sem esquecer os sempre elogiosos comentários sobre o marido, que nos últimos tempos vive dividido entre Portugal e Angola, onde tem negócios. Recorde-se que a atriz chegou a estar em Angola com João, mas a gravidez fê-la regressar a Portugal. Para 2012, o maior desejo de Olga Diegues é continuar a acompanhar de perto o crescimento da filha.
– Como foram estes primeiros meses da Maria?
Olga Diegues –
Muito bons, temos vivido momentos fantásticos! Mas lembro-me do primeiro mês, da adaptação, e confesso que nunca pensei que a privação de sono fosse tão complicada de superar! Lembrei-me muitas vezes do que escreveu a Rita Ferro Alvim, “Socorro! Sou mãe... alguém me ajude neste primeiro mês!” Mas, ao mesmo tempo, é maravilhoso acompanharmos o dia-a-dia da nossa filha e vermos o seu crescimento. É uma bênção divina, um amor em crescendo, que é difícil de explicar. Quando falo da Maria sinto que só uso clichés, mas a verdade é que dou por mim a dizer o que ouvi durante anos outros pais dizerem sobre os seus filhos. É especial o que nos liga, desde a gestação ao nascimento e à amamentação... Cria-se um vínculo especial que, acredito, é diferente do que existe com os pais, ainda que o João seja um pai maravilhoso, altamente dedicado, e cuide da Maria com todo o ca-rinho e amor. É um compincha em tudo!
Sente-se uma mulher mais preenchida pelo facto de ter sido mãe?– Estou inteiramente dentro do papel de mãe e sinto-me uma privilegiada por ter tempo para a minha filha. É muito importante acompanhar todas as fases dela e vê-la crescer diariamente. Ela já dá gargalhadas e ouvir isso a primeira vez foi genial! Coisas normais que para nós são verdadeiras vitórias. E não me imagino a perder isto. Mas sei que é um privilégio, porque as mulheres têm cada vez mais responsabilidade no mercado de trabalho e, infelizmente, nem sempre podem gozar o tempo de licença de maternidade a que têm direito.
Sempre foi uma mulher muito ativa e dedicada ao trabalho. Já sente vontade de fazer outras coisas além de ser mãe?
– Ao mesmo tempo que um bebé é muito exigente, no sentido do tempo que temos que lhe dedicar, a verdade é que eu e o João não nos temos privado de fazer a nossa vida normal. Continuamos a jantar fora com os amigos, só que agora levamos a Maria connosco. E ela adora o colo dos tios e dos tios emprestados! É uma questão de logística. A Maria  faz parte do nosso mundo e não vivemos com ela numa redoma de vidro.
– Gostou de fazer de novo uma produção fotográfica que põe em evidência a sua sensualidade, apenas cinco meses depois de ter sido mãe?
– Gostei muito. Por instantes saí do papel de mãe e senti-me bonita e sexy [risos]. Há um ano e meio que me vejo como mãe e têm sido muitas mudanças. Deixei de ser apenas mulher para passar a ser mulher e mãe, e há um período em que somos quase só mães. Portanto, ter um dia como este, em que me fizeram sentir que ainda tenho sex-appeal, foi ótimo. Digamos que me fizeram uma massagem ao ego... E é importante que de vez em quando as mães se possam sentir assim. Há que deixar os pijamas confortáveis de lado de vez em quando. É importante não nos anularmos enquanto mulheres. Eu, felizmente, não tenho queixas a fazer. O João é um marido extremamente atencioso e sempre me fez sentir especial.
– Engordou 12 quilos durante a gravidez, mas já recuperou totalmente a sua silhueta. Qual foi o segredo?
– Amamentar é ótimo e ajuda a recuperar a forma física. Além disso, segurar no baby cock, arrumar o carrinho, subir e descer as escadas com a Maria ao colo... tudo isto é exigente e ajuda a abater os quilinhos a mais. Ainda não voltei ao ginásio, nem fiz tratamentos, mas o dia-a-dia a cuidar de um bebé, e também a genética, foi o que bastou.
– A passagem de ano, vão  festejar a dois?
– Vamos passar com a família e amigos. É a primeira passagem de ano da Maria e queremos entrar em 2012 com ela. Já temos que nos separar de vez em quando, por causa do trabalho, por isso queremos mesmo estar juntos.
Quais são os seus desejos para 2012?
– Tenho muitos e bons! Quero retomar o trabalho e continuar a desfrutar do crescimento da minha filha, estar com o meu marido,  com os amigos e a família. Espero que estarmos rodeados de coisas boas e das pessoas de quem gostamos nos valha para afugentarmos a crise.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras