Nas Bancas

Paulo Sousa Costa: “Sem o Paulinho, o Natal deixou de fazer sentido”

Ao lado da namorada, Carla Matadinho, Paulo Sousa Costa confidenciou que um ano depois da morte do filho, Paulinho, vive um minuto de cada vez.

Redação CARAS
25 de dezembro de 2011, 17:14

“Sempre ajudei crianças e não podia deixar de o fazer uma vez mais. Nada pode mudar o que passei”, frisou Paulo Sousa Costa – que perdeu o filho, Paulinho, a 20 de setembro de 2010, vítima de uma leucemia fulminante –, durante a inauguração de uma sala de convívio para as 55 crianças que vivem nas Aldeias de Crianças SOS, em Bicesse, e para as quais levou quatro sacos de roupa e de calçado que pertenceram ao filho e aos sobrinhos de Cristiano Ronaldo. “Só não trouxe roupa do meu filhote porque já a dei: na altura achei que não fazia sentido continuar a guardar a roupa do Paulinho quando havia crianças a precisarem... Fico satisfeito por saber que a rou­pa dele está a ser usada por outra criança, que eu até conheço”, disse o jornalista e produtor.
À CARAS, o apresentador da rubrica Faça Como Eu, do programa Mais Mulher, da SIC Mulher, confessou ainda: “Sinto muitas saudades do Paulinho e nunca aprenderei a viver ou a conviver com a ausência dele. Sobrevive-se... Se há um ano vivia ao segundo, hoje vivo um minuto de cada vez. Ao contrário do que as pessoas que não passaram por isto possam pensar, o tempo não ajuda, o tempo não é um bom conselheiro e atrapalha bastante. A perda de um filho é uma ferida aberta que nunca vai fechar.”
Quanto à época festiva, Paulo Sousa Costa afirmou: “Eu adorava o Natal, o meu filhote adorava o Natal, e a Carla aprendeu a adorar o Natal com o nosso entusiasmo. Agora, deixou de fazer sentido, perdeu o significado, perdeu o brilho.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras