Nas Bancas

Marta Cruz partilha sentimentos e fragilidades com o pai a seu lado

No dia em que apresentou o livro ‘As Outras Vítimas’, Marta Cruz contou com o apoio e carinho do pai, Carlos Cruz, que escreveu o prefácio do mesmo.

Redação CARAS
29 de novembro de 2011, 17:34

Durante os 15 meses em que o seu pai, Carlos Cruz, esteve preso devido ao processo Casa Pia, Marta Cruz pensou em escrever um livro, mas achava que a sua vida poucas páginas daria. Oito anos depois, a jovem, que é licenciada em Jornalismo, acredita que a sua vida até já “daria um filme”. Por isso, mas também com a intenção de exorcizar a sua dor, resolveu eternizar em papel o drama que viveu na altura, e que a levou a cometer excessos, a refugiar-se na bebida e até a ser presa por conduzir sob o efeito de álcool.
Por todas estas razões, a apresentação do livro As Outras Vítimas, na Fnac do Centro Comercial Colombo, foi marcada por emoções e muitas lágrimas. “Foi difícil regressar ao passado, mas não há dia em que isso não aconteça e em que, por alguma razão, eu não reviva algumas emoções. Quando acabei de ler e editar os depoimentos que fazem parte deste livro, não consegui relê-los. O meu pai só teve conhecimento de algumas das coisas pelas quais passei depois de ler o livro”, explicou a autora.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras