Nas Bancas

Carlos Martins e o filho Gustavo

Carlos Martins e o filho Gustavo

Irmão de Carlos Martins ajuda-o na luta para salvar o filho

António Manuel Martins, irmão de Carlos Martins, em declarações exclusivas à CARAS, fala da luta desesperada e emocionante de toda a família de Gustavo – que sofre de aplasia medular – para que seja encontrado rapidamente um dador compatível.

21 de novembro de 2011, 14:47

Gustavo, de três anos, filho do futebolista Carlos Martins, necessita de um transplante de medula óssea para sobreviver. Em Coimbra, o tio do pequeno Gustavo, António Manuel Martins, é parte ativa na luta levada a cabo pela família e amigos para que a história de Gustavo tenha um final feliz.
De que forma a família está envolvida em toda esta onda de solidariedade para que seja encontrado um dador de medula óssea compatível com o Gustavo?
-
Nós, a família, estamos todos muito envolvidos. Focados na solução. Focados em trazer até aos centros de doação o maior número de pessoas para ajudar o Gustavo. Todos temos muita esperança em encontrar rapidamente um dador compatível para o Gustavo.
Mas é certamente difícil lidar com esta situação?
-
Desde a descoberta da doença que têm sido momentos muito difíceis para toda a família, especialmente para o meu irmão e para a Mónica, sua mulher. Estamos muito angustiados, mas sabemos que este é o momento de arregaçar as mangas e lutar todos no mesmo sentido. Estamos conscientes da gravidade do problema, sabemos bem que o Gustavo corre risco de vida e não vamos deixar-nos vencer. Estamos unidos e empenhadas em levantar avante esta campanha para encontrar um dador compatível para o Gustavo em tempo útil.
Em Espanha de que forma o Gustavo está a ser tratado?
-
O Gustavo está a ter todo o apoio e carinho dos pais e dos irmãos e a ser acompanhado pelos médicos. Neste momento a situação está controlada, segundo nos dizem os médicos, mas é urgente o transplante. Estamos conscientes que a cura do Gustavo passa pelo transplante.
O seu irmão está muito angustiado com este drama pessoal?
-
O meu irmão está realmente muito angustiado mas tem uma força incrível. Ainda agora acabei de falar com ele e contou-me, emocionado, o apoio que está a receber em Espanha. Ele quer muito fazer tudo pelo filho. Há muitas alturas em que, naturalmente, se vai a baixo mas depois consegue encontrar forças para lutar pela vida do filho e continuar a jogar.
Como se sentem em relação à onda de apoio que se gerou em torno da causa do Gustavo?
-
Estamos a receber um apoio incrível de Portugal, Espanha e também de muitas comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo. É muito emocionante, saber que existe tanta gente disposta a ajudar e a salvar a vida não apenas do Gustavo mas também de todas as outras pessoas que estão na mesma situação.

COMO AJUDAR
Há vários locais onde, através de um procedimento muito simples, se pode inscrever como dador medula óssea. Informe-se nos três centros de histocompatibilidade:
Centro de Histocompatibilidade do Sul
Hospital Pulido Valente
Alameda das Linhas de Torres, nº 117
1769 – 001 Lisboa, Portugal
Tel: 21 750 41 00

Centro de Histocompatibilidade do Norte
Pavilhão “Maria Fernanda”
Rua Roberto Frias
4200 – 467 Porto
Tel. 22 557 34 70

Centro de Histocompatibilidade do Centro
Praceta Prof. Mota Pinto
Edifício S. Jerónimo – 4º Piso
3001-301 Coimbra
Tel. 239 480 700

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras