Nas Bancas

O casamento secreto de Rita Guerra e António Pedro Cerdeira

A cantora e o ator trocaram alianças no jardim de sua casa, tendo por testemunhas Miguel Monteiro e Né Oliveira, que foram avisados de véspera. Sem convidados, para estarem disponíveis um para o outro.

Redação CARAS
11 de novembro de 2011, 11:58

Queriam uma data especial, por isso escolheram o dia 22 de outubro, o do 44.º aniversário de Rita Guerra. Na véspera compraram a roupa e avisaram as testemunhas, os amigos Miguel Monteiro e Né Cordeiro, agente de Rita. Às duas da tarde,  no jardim da casa para onde se estavam ainda a mudar, trocaram alianças com a inscrição Love & Friends (“a amizade e tudo o que representa é indispensável na base de qualquer relação”, justifica a cantora) e depois compraram um livro em branco que estiveram a escrever juntos. “Também comprámos e lemos os jornais do dia, assinámos a primeira página de cada um e guardámo-los religiosamente numa caixa. E fizemos o Euromilhões. Foi mesmo um dia só para nós”, revela Rita. “Só contámos à minha mãe e ao pai da Rita depois, assim como aos nossos filhos. Foi uma opção contra todas as regras, mas que nos permitiu estar calmos, a olhar um para o outro, dentro da euforia toda”, acrescenta António Pedro Cerdeira, que confessa: “Queria muito viver aquele dia com a Rita e pensar que estava casado com a mulher que amo.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras