Nas Bancas

Pedro Passos Coelho fala da família

O primeiro-ministro deixou de lado por uns momentos os assuntos de Estado e esteve com a mulher no Chiado para a apresentação do novo romance de Luísa Castel-Branco.

Redação CARAS
9 de novembro de 2011, 11:35

Desde que venceu as eleições, Pedro Passos Coelho tem cada vez menos tempo para a família e para momentos de descontração. Por isso, não foi de estranhar que o primeiro-ministro tivesse aproveitado plenamente os cerca de 40 minutos que esteve na apresentação do livro de Luísa Castel-Branco, Em Nome do Filho, na Bertrand do Chiado. O evento serviu para rever amigos de longa data, entre os quais a escritora, mas também para usufruir da companhia da mulher, Laura Ferreira. “Hoje em dia não é frequente ter oportunidades para um programa decente, com princípio, meio e fim, mas há sempre uma ou outra ocasião como esta em que aproveito para estar com a minha mulher”, explicou o primeiro-ministro.
A apertada agenda política assim como o momento difícil que o país atravessa fizeram com que Pedro Passos Coelho sentisse necessidade de arranjar uma solução para compensar a sua mulher, a filha desta, Teresa, as suas filhas mais velhas, Joana e Catarina, e a filha de ambos, Júlia: “É evidente que é sempre difícil e, por isso, conservo um ou outro domingo para estar com a família, uma ou outra noite para juntar as filhas que são só de um, as que são do outro e a dos dois e poder dedicar-me à família, compensando-a da falta de tempo dos outros dias.”
Sorridente, o primeiro-ministro contou ainda como tem conseguido manter a boa relação que tem com as suas filhas mais velhas, Joana e Catarina: “Hoje em dia elas comunicam comigo de uma forma irregular. Mas estou sempre presente nos momentos importantes, quando alguma coisa mais complicada acontece falamos pelo telefone e arranjamos sempre um momento, ou de 15 em 15 dias ou uma vez por mês, em que nos conseguimos juntar e conversar. Claro que, até porque são mais velhas, hoje cada uma tem os seus programas e mesmo quando estão comigo um ou outro fim de semana, acabam por dormir em casa, mas não estar em casa... De qualquer forma, já não precisamos de estar fisicamente tão juntos como há uns anos para podermos partilhar aquilo que é essencial. Elas sabem que eu estou sempre presente quando é preciso e eu também sei que elas pensam em mim e torcem por mim nos momentos que são importantes.”
Júlia, a filha do atual casamento do primeiro-ministro, acaba por ser a sua maior preocupação, até porque tem apenas quatro anos: “A Júlia é talvez a que precisa mais da minha presença e não me tem tão disponível como todas as outras tiveram, mas vamos superando isso. Ela tem hábitos noctívagos, o que significa que não são raras as vezes em que consigo deitá-la e uma vez por outra também brincamos. De qualquer forma, a Júlia tem sido mais acompanhada pela Laura do que por mim.”
Pedro Passos Coelho revelou ainda onde encontra a força necessária para enfrentar as exigências do seu cargo: “Naquilo que é preciso fazer, na consciência de que não se pode parar e que é preciso ter um espírito positivo, na minha mulher e nas pessoas que trabalham à minha volta e são extremamente dedicadas.”

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras