Nas Bancas

Conrad Murray

Conrad Murray

Reuters

Conrad Murray não vai depor em sua própria defesa

O médico recusou testemunhar no julgamento na qual é acusado do homicídio involuntário de Michael Jackson.

Redação CARAS
3 de novembro de 2011, 17:28

Conrad Murray afirmou esta terça-feira, dia 1, que não vai testemunhar em sua própria defesa no julgamento onde é acusado do homicídio involuntário de Michael Jackson, a 25 de junho de 2009. Questionado pelo juiz, o médico do rei da pop recusou depor a seu favor, mesmo sabendo das repercussões que poderá ter a sua decisão. “Não vou depor nesta matéria”, revelou.
O médico assumiu que deu uma pequena dose de propofol na noite da morte de Michael Jackson, no entanto, alega que a dose excessiva terá sido administrada pelo próprio cantor, sem este ter conhecimento. Conrad Murray poderá perder a licença médica e enfrentar uma pena até quatro anos de prisão. As alegações finais do caso serão iniciadas esta quinta-feira no tribunal de Los Angeles.
 

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras