Nas Bancas

André Gago

André Gago

Divulgação

André Gago vence Prémio P.E.N. Clube Revelação

"Rio Homem" é o romance de estreia do ator

Redação CARAS
11 de outubro de 2011, 13:47

O livro Rio Homem, da autoria de André Gago, foi hoje distinguido com o prémio P.E.N. Clube para Primeira Obra. Publicado em Outubro de 2010 pela ASA, o romance cruza duas histórias: a de um foragido da Guerra Civil de Espanha, que vem a monte para Portugal e acaba por ficar a viver cá, e a da comunidade de Vilarinho da Furna, que o recebe e onde descobrirá regras muito próprias.

Embora se trate de uma ficção, passam por este romance algumas personalidades reais que se identificam facilmente, como, por exemplo, o escritor Miguel Torga. O livro levanta ainda questões políticas - quer em relação ao que se passou durante as prisões e os fuzilamentos na Guerra Civil de Espanha, quer quanto ao regime fascista em Portugal aquando da decisão de fazer desaparecer a aldeia de Vilarinho da Furna.

André Gago nasceu em Lisboa, em1964 e estreou-se como actor profissional aos 20 anos. Pelo caminho, e desde cedo, desdobrou-se em múltiplas aventuras relacionadas com as artes: sempre gostou de música, de desenhar, de representar, de escrever e, sobretudo, de pensar de forma multidisciplinar. A passagem pela Escola de Artes Decorativas António Arroio foi um momento em que se perspectivou um percurso na arquitectura ou no design, mas o gosto pela representação acabou por falar mais alto.

No teatro, aprendeu a gostar de tudo, da montagem à encenação. A relação com a palavra foi, no entanto, uma constante, e nos primeiros anos adaptou Aquilino Ribeiro e Jorge de Sena para o palco.

Entretanto, descobriu as máscaras e o poder da improvisação. Fez uma colecção de máscaras tradicionais, que organizou em exposição, e passou a dar aulas de Técnica da Máscara e Commedia dell’ Arte.

Nos anos 90, concebeu e produziu uma série de espectáculos de que foi tradutor, adaptador e/ou autor. Em 2001, publicou o conto infantil O Circo da Lua, prémio Revelação da Associação Portuguesa de Escritores, escrito como base para um espectáculo de circo que dirigiu em 2003.

Em 2004, fundou o Teatro Instável, onde continua a criar espectáculos com base em montagens de textos de vários autores e originais seus. Nos últimos anos, como actor, a palavra poética passou a ocupar um lugar cada vez mais importante nas suas actuações.

Um booktrailer alusivo ao livro agora premiado está disponível no youtube sob o nome Rio Homem.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras