Nas Bancas

Alexandra Lencastre confessa: “Sinto-me derrotada no amor”

A poucos dias de completar 46 anos, a atriz aproveitou para esclarecer o que se passa com a sua saúde e para desmentir uma eventual relação com o ator Nuno Gil.

Redação CARAS
6 de outubro de 2011, 10:09


Especulações, rumores, fugas de informação ou marketing agressivo? Existem diversas justificações para as inúmeras notícias publicadas nos últimos dias sobre o estado de saúde de Alexandra Lencastre, algumas das quais avançavam a hipótese de a atriz ter cancro do estômago. Foi, assim, com enorme expectativa que se aguardou a chegada de Alexandra a Tróia, para o fim de semana que o Turismo do Alentejo organizou para apresentar os novos embaixadores da região.
A protagonista da novela Anjo Meu mostrou estar em excelente forma, desmistificando tudo o que foi escrito ao participar em diversas iniciativas sempre com um sorriso e não se furtando a brincadeiras, tanto com os restantes embaixadores como com os jornalistas presentes. Apesar da boa disposição, em entrevista exclusiva à CARAS Alexandra reconheceu que, em sua casa, as referidas notícias fizeram correr muitas lágrimas: “Não estava nada à espera e fiquei muito em baixo com tudo o que foi publicado. A minha mãe sofreu imenso e as minhas filhas ligaram-me em pânico, a chorar, pela simples razão de que toda a minha família pensou que eu estava a esconder uma verdade terrível sobre a minha saúde”, explica a atriz, garantindo que apenas interrompeu as gravações para fazer um tratamento a um problema de estômago – uma bactéria – que tem sido recorrente ao longo da sua vida.
Comovida ao recordar o sofrimento da família, Alexandra desabafa: “Com tudo isto a acontecer, o que mais me apetecia era isolar-me, hibernar. Esta é a melhor palavra para descrever a minha vontade. Hibernar e durante muito tempo! [risos]”
A poucos dias de completar 46 anos – a 26 de setembro –, Alexandra confessou ainda estar a ganhar consciência de que precisa de se proteger mais e de atingir um patamar de tranquilidade e confiança que lhe permita olhar o futuro com um sorriso: “Sou uma mulher muito emocional e com tendência para sofrer demais. Neste momento, estou numa fase mais sensível, e continuo a ser uma eterna romântica... Muitas vezes, até as minhas filhas me repreendem pela minha forma de ser e de sofrer. Sei que, com esta idade, tenho de me proteger mais, e agora que se aproxima mais um aniversário, quero reforçar o caminho que estou a traçar desde há cerca de ano e meio, em direção a uma maior tranquilidade e paz, que penso já merecer. Apetecia-me ter um ano sabático para, em primeiro lugar, estar mais tempo com as minhas filhas, mas também para viajar, conhecer novos locais, visitar museus e ver a aurora boreal. Tenho também saudades de ter alguém que me dê colo e que tome conta de mim.”
Apesar de todo o seu trabalho interior, Alexandra reconhece que a ausência de um novo amor é uma angústia difícil de ultrapassar: “Continuo à espera de um novo amor, mas de uma forma muito mais tranquila. Dantes, vivia essa situação com uma grande ansiedade, porque via os anos passarem a correr e sentia que havia cada vez menos hipóteses. Como não tenho jeito para pessoas mais novas [risos], sentia que o leque de possibilidades estava cada vez mais fechado. Nessa fase, vivi uma grande crise, questionei muitas das opções feitas no passado e até mesmo a minha própria personalidade, que sempre me fez ir atrás do coração e não da razão. Hoje, estou sozinha, mas procuro o amor na amizade, o amor maternal, o amor filial. Se me sinto derrotada? Sim, a verdade é que me sinto derrotada... mas a esperança é a última a morrer!”
Ainda a pensar no futuro, Alexandra admite fazer em breve uma intervenção plástica para corrigir um problema hereditário nas pálpebras: “É um problema que se agravou muito nos últimos tempos e já estou a perder, parcialmente, a visão no olho direito. Tenho algum receio, mas é inevitável.”
 

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras