Nas Bancas

Casamento João Pedro Ruela e Vera Onofre

A assistente de bordo e o manager e empresário na área musical casaram-se no passado dia 24, em Lisboa. O casal está à espera do seu segundo filho, que vai chamar-se Vicente.

Marta Mesquita
2 de outubro de 2011, 15:54

Com 40 minutos de atraso, Vera Pelágio Onofre chegou à Igreja da Madre de Deus, em Lisboa, acompanhada pelo pai, António Onofre, e pelo filho, Salvador, de dois anos. Lá dentro, junto ao altar, e rodeado pelos cerca de 200 convidados, esperava-a João Pedro Ruela. Num elegante vestido da Pronovias com encaixes em renda, a noiva caminhou até ao altar ao som de Eu Sei que Vou te amar, de Tom Jobim, interpretada pelo coro Shout!. Além deste grupo de gospel, a cerimónia contou também com a voz do fadista Ricardo Ribeiro na interpretação do tema Perdidamente, que foi um dos momentos mais emotivos do casamento. “Foi uma cerimónia muito bonita e correu tudo como planeámos. Foi ótimo partilhar este momento com os nossos amigos e família. Pensámos em todos os pormenores, sobretudo no que diz respeito à parte musical. Gostamos os dois muito de música e quisemos ter a nossa vida retratada nos temas que são mais especiais para nós”, partilhou o manager e empresário na área da música.

Tal como o marido, Vera viveu em pleno este dia de celebração, que ultrapassou todas as suas expectativas, como confessou à CARAS: “Foi um dia como sempre sonhei ou então ainda melhor! Acho que foi ainda mais perfeito! Estávamos muito descontraídos, nada nervosos e correu tudo da melhor forma. Somos muito católicos e fazia-nos todo o sentido assumir este compromisso de querermos estar juntos para o resto da vida, perante Deus, os nossos familiares e amigos.”

O facto de ter a seu lado o filho e de estar de novo grávida, de outro rapaz, Vicente, cujo nascimento está previsto para janeiro, tornou este dia ainda mais especial para a noiva. “O mais importante para nós foi querermos ter o Salvador. Quando planeámos ter filhos, sabíamos que essa ia ser a maior ligação que poderíamos ter para o resto da vida. Connosco foi tudo diferente. Não seguimos nada da ordem de namorar, casar e depois ter filhos. Conhecemo-nos, tivemos o Salvador e agora casámo-nos. O casamento começou quando decidimos ter o Salvador.”

Para João Pedro, também foi  essencial conhecer muito bem Vera antes de subir ao altar: “Chegamos a um ponto em que as coisas começam a fazer sentido. Foi por isso que decidimos consolidar a nossa relação. Temos uma cumplicidade muito grande em tudo e somos muito, muito amigos, que é muito importante. Estamos lá um para o outro.”

Após a celebração religiosa, o casal dirigiu-se, num modelo clássico da Mercedes, para o Convento do Beato, onde decorreu o copo de água. Os convidados foram recebidos com um coquetel e depois deliciaram-se com algumas iguarias confecionadas por Vasco Aragão, que preparou um jantar buffet com salmão armado em caviar, rosbife de leite com molho de ostras, garoupa com azeite alentejano, entre outros pratos. Na decoração, as flores, em tom fúcsia, e as árvores com flores campestres em branco dominaram o cenário. Ambos fãs incondicionais de música, os noivos fizeram questão de ter alguns amigos a cantar neste evento tão especial. Paulo Gonzo e Carminho foram apenas dois dos nomes que atuaram nesta noite em que Vera e João Pedro foram os protagonistas.

Como a assistente de bordo da TAP está grávida de cinco meses, o casal vai adiar a lua-de-mel para depois do nascimento do bebé, tirando agora apenas alguns dias para estar com Salvador.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras