Nas Bancas

Ana Maria Lucas dois anos e meio depois do AVC: "Sou uma mulher mais feliz agora"

A ex-miss Portugal ultrapassou as consequências do AVC que sofreu, que neste momento já só se manifestam na fala, onde enfrenta pequenas hesitações.

Joana Carreira
10 de setembro de 2011, 10:23

Fala pausadamente e quando não consegue pronunciar alguma palavra, rapidamente arranja um sinónimo e a conversa prossegue. O discurso é otimista e as gargalhadas são contagiantes. Ana Maria Lucas, 62 anos, ainda se encontra a recuperar do acidente vascular cerebral (AVC) que sofreu em fevereiro de 2009, mas quem olha para ela não acredita que tenha passado por um dos piores momentos da sua vida. A CARAS esteve com a ex-miss Portugal em Lagos e fez um balanço destes dois anos e meio, onde as palavras 'felicidade' e 'recomeçar' merecem destaque. Aos filhos, Francisco Mendes, de 38 anos, e Miguel Mendes, de 33, não poupa elogios e diz que quando olha para eles tem o sentimento de 'dever cumprido' pois têm sido incansáveis e feito de tudo para que Ana Maria Lucas se dedique em exclusivo à sua recuperação.

Ana Maria Lucas
Ana Maria Lucas
D.R.
- É bom saber que pode contar com os seus filhos a 100 por cento?

-
Eles são extraordinários, maravilhosos. Até ao meu acidente eu apenas sabia que seria capaz de dar a minha vida pelos meus filhos, agora tenho a certeza de que eles também dariam a deles por mim e isto é uma sensação quase indescritível. É sinal de que a educação que lhes dei, mesmo assaltada por muitas dúvidas em determinadas alturas, serviu para se tornarem homens íntegros e solidários.


- São os seus filhos que a têm ajudado financeiramente também?

-
Sim, mantenho a minha vida com a ajuda dos meus dois filhos. A minha reforma são 350 euros, o que não dá para muita coisa. Se não fosse a ajuda dos meus filhos, não conseguiria. Graças a Deus que eles podem dar-me qualidade de vida. Não me falta nada. Mas apesar disso, e de os meus filhos também não quererem, gostava de fazer qualquer coisa que me permitisse ganhar algum dinheiro. Até porque preciso de me sentir ocupada.


- Está farta de 'não fazer nada'?

-
É isso mesmo. Tenho apenas 62 anos e a vida continua. Comecei a trabalhar aos 16 e nunca parei. Fazia imensa coisa ao mesmo tempo e por isso custa-me bastante estar sem ocupação. Quando estava doente, tudo bem, mas agora que já me sinto pronta para voltar a trabalhar.


- O que é que gostaria de fazer? Tem alguma ideia?

-
Durante um ano e meio escrevi sobre moda para a revista do
Diário de Notícias
e deu-me algum gozo. E escrever é uma das coisas que posso fazer sem limites, porque não preciso de falar, que é o que neste momento me limita. Ser conselheira de moda ou trabalhar numa loja de roupa também está ao meu alcance.

Ana Maria Lucas
Ana Maria Lucas
D.R.
- Sente-se com força para enfrentar tudo e todos?

-
Sinto-me muito forte e, sim, estou disposta a enfrentar tudo, como sempre. Aliás, não me canso de dizer que sou uma mulher muito mais feliz agora do que antes do acidente.


- Às vezes é quando passamos por algumas provações que nos damos conta do que realmente vale a pena e o que realmente é importante...

-
Nem mais! Vale a pena viver, vale a pena sorrir, vale a pena olhar pelos que mais amo, onde além dos meus filhos incluo a minhas noras, a
Sara
e a
Sílvia
, e a minha neta
Ana Mar
.


- Nos últimos anos não tem tido disponibilidade para amar... Já se sente capaz de o voltar a fazer?

-
Não. Já estou muito habituada a estar sozinha, a ter o meu espaço, a gerir os meus horários e, acima de tudo, as minhas vontades.


- E apaixonar-se? Não lhe apetece, pelo menos, ter aquela sensação de 'friozinho' na barriga? É que há diferenças entre amor e paixão...

-
[risos] Os homens da minha idade são 'velhos' e para os mais novos não tenho lata... Portanto, tenho-me deixado apaixonar apenas pela vida!

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras