Nas Bancas

Dominique Strauss-Kahn livre das acusações de violação

O Ministério Público de Nova Iorque retirou as acusações contra o antigo diretor do FMI, que deverá regressar ainda hoje a França.

Andreia Guerreiro
23 de agosto de 2011, 12:45

Dominique Strauss-Khan vai ser ilibado das acusações de tentativa de violação, agressão sexual e sequestro, de que foi alvo no passado mês de maio, por alegadamente ter violado a empregada de hotel Nafissatou Diallo. Depois de três meses de investigação, o antigo diretor do FMI fica livre das acusações, uma vez que o Ministério Público de Nova Iorque concluiu que Diallo, de 32 anos, mentiu várias vezes ao longo do processo, retirando assim credibilidade aos seus depoimentos. De acordo com a acusação, existem provas de que Strauss-Kahn e a empregada de hotel mantiveram relações sexuais, mas nada pode provar que estas não tenham sido consentidas.
Uma vez que está livre, Dominique Strauss-Kahn deverá regressar ainda hoje a França, na companhia da mulher, a conhecida jornalista francesa Anne Sinclair, que tem estado ao seu lado desde que foi detido.
No seu regresso, o antigo diretor do FMI deverá enfrentar um processo semelhante, visto que a jornalista Tristane Banon o acusa dos mesmos crimes.



Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras