Nas Bancas

Cristina Santos e Silva e José Pinto vivem dias repletos de romantismo em Tróia

Casados há 22 anos, a arquiteta de interiores e o arquiteto e consultor financeiro continuam a fazer das diferenças as suas semelhanças.

Joana Carreira
19 de agosto de 2011, 10:24

São raras as ocasiões que Cristina Santos e Silva, de 51 anos, e José Pinto, de 48, têm para fazer programas a dois, já que qualquer deles tem uma agenda profissional muito preenchida. Por isso, o convite para a inauguração do Luv Club, em Tróia, foi o pretexto ideal para que a arquiteta de interiores e o arquiteto e consultor financeiro passassem alguns dias repletos de romantismo.
Casados há 22 anos, Cristina e José contaram como têm feito das suas diferenças semelhanças e explicaram que o que prevalece sempre é o bem-estar familiar, partilhado com as filhas, Rita, de 20 anos, e Mariana, de 17.

- Presumo que estes momentos a dois sejam escassos...
Cristina Santos e Silva - Pois, como gostamos muito de fazer férias com as nossas filhas, estamos sempre a projetar escapadelas a quatro. Como elas estão mais crescidas, começamos a constatar que cada vez temos mais fins de semana a dois e isso é muito simpático.

- Esta é, então, uma nova fase do vosso casamento...
- Sim, ao fim de 22 anos de casamento é engraçado reencontrar estes momentos a dois. Era algo que já estava um bocadinho esquecido [risos].

- Sentem que de certa forma têm de reaprender a estar só os dois?
- Quando estamos longe do nosso habitat natural, como neste caso, não é preciso reaprender, mas quando estamos, por exemplo, na nossa casa de família em algum fim de semana que as nossas filhas não vão, a casa parece vazia e aí sim, os hábitos têm de se reaprender.

- Aproveitam para namorar ou não conseguem desligar-se do trabalho?
- À sexta-feira desligo o telemóvel e nem sequer o PC trago. O meu marido é que é mais adito dessas tecnologias.
José Pinto - Eu não desligo, estou sempre comunicável, até porque a minha profissão não permite estar completamente desligado de tudo. Tenho muitos afazeres e gosto de estar informado, até porque a conjuntura mundial assim o obriga.

José Pinto e Cristina Santos e Silva
José Pinto e Cristina Santos e Silva
Natacha Brigham
- Já referiram anteriormente que são pessoas muito diferentes...

Cristina -
Completamente, até em coisas tão básicas como a escolha de um restaurante, um filme ou um destino de férias.


- E como é que isso se traduz num casamento de sucesso?

José -
O grande truque é a cedência, uma vez escolhe um, outra vez o outro. Nunca vamos contrariados, mas na decisão há sempre um momento de braço de ferro, no entanto sabemos ceder e aí está o grande segredo.


- Essa aceitação foi natural ou conversada?

Cristina -
Foi natural. Cada ano que passa constatamos que somos mais diferentes, mas cada vez com mais cumplicidade no acerto dessas diferenças.


- As vossas filhas já estão na idade adulta. Sentem-se preparados para que elas sigam os seus caminhos?

José -
Demos-lhes uma educação em que sentimos que elas também gostam de estar connosco e com os nossos amigos e não se põe essa questão de sentir o crescimento para elas se irem embora. Será a ordem natural da vida.

Cristina -
Somos os quatro muito companheiros e não acredito que a chegada delas à idade adulta represente um corte connosco.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras