Nas Bancas

Mafalda Arnauth: "Não falta significado nas minhas canções, apaixonada ou não"

A fadista aproveitou a participação no Baile Madeira em Flor para desfrutar de uns dias de descanso e visitar alguns dos locais que mais admira na ilha. Depois de ter assumido a relação com Pedro Chagas, a fadista não quis confirmar o suposto fim desta.

Joana Carreira
21 de julho de 2011, 10:22

Ciosa da sua privacidade, Ma-falda Arnauth, de 36 anos, não tem por hábito falar da sua vida amorosa. Por isso, e depois de ter assumido o namoro com o escritor Pedro Chagas durante o Baile Madeira em Flor, a fadista não confirma nem desmente os rumores que surgiram mais recentemente de que estaria novamente solteira: "Como sempre disse que não comentaria a minha vida privada, terei de deixar os rumores por rumores."

Mafalda Arnauth
Mafalda Arnauth
Hélder Santos
Apesar de optar por preservar a sua vida sentimental, a fadista revelou à CARAS que acredita que o sucesso de uma relação também depende da aceitação da escolha profissional de cada uma das partes:
"É essencial que não apenas entenda como tenha força para lidar com todo um conjunto de particularidades que outras vidas não têm. Um artista, além da ocupação física, de viagens, tempo, ensaios, gravações, tem ainda um universo interior exacerbado ao máximo, fruto de toda uma sensibilidade muito própria. E sem coragem, maturidade e disponibilidade, fica difícil."
Mafalda Arnauth explica ainda que os sentimentos que aplica nas suas canções vão muito além do facto de estar ou não apaixonada:
"Encontrei um equilíbrio e uma serenidade que já não se abalam facilmente, nem se exacerbam loucamente. E todas as vivências que tenho tido transbordam no que canto, pelo que acredito que não falta significado nas minhas canções, apaixonada ou não."

Pedro Chagas e Mafalda Arnauth
Pedro Chagas e Mafalda Arnauth
D.R.
Com uma agenda profissional bastante preenchida muito por causa do sucesso do seu mais recente álbum,
Fadas
, a artista recordou ainda os últimos dias que esteve de 'férias', a convite de
Gilda Paredes Alves
para cantar
pro bono
no Baile Madeira em Flor. Uma iniciativa de solidariedade que lhe deu também um bom pretexto para descansar e passear pela ilha.
"Foram dias extremamente agradáveis, a meteorologia ajudou a aproveitar o clima fantástico da ilha. Acabei por ficar pela ilha da Madeira apenas, mas regressei à Encumeada, passando primeiro pelo Curral das Freiras e pelo Pico do Areeiro. É sempre deslumbrante fazer este passeio, especialmente quando subimos por entre o nevoeiro profundo e subitamente damos por nós acima das nuvens, rodeados de sol, natureza e beleza profunda.

O restante tempo foi desfrutado na piscina do hotel The Vine e em belos passeios pelo Funchal
", descreveu a fadista.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras