Nas Bancas

Angélico Vieira

Angélico Vieira

Joaquim Norte de Sousa

Família de Angélico Vieira agradece apoio

Através de um comunicado, a família do cantor e ator Angélico Vieira agradeceu "o carinho de todos aqueles que, de forma direta ou indireta se juntaram neste momento tão duro e difícil".

Andreia Guerreiro
3 de julho de 2011, 13:48

A família do ator e cantor Angélico Vieira, que morreu na passada terça-feira, 28 junho, agradeceu, através de um comunicado, topo o apoio recebido nos últimos dias. "A família e pessoas ligadas a Sandro [Angélico]" deixaram uma palavra de reconhecimento "a todas as instituições envolvidas antes e após o seu falecimento". "O apoio dos bombeiros; GNR; administração, médicos, enfermeiros e auxiliares de saúde do Hospital de Santo António; diretoria e staff do Instituto de Medicina Legal do Porto; PSP do Porto; PSP de Almada e Comunicação Social", foi realçado pelas pessoas mais próximas de Angélico, que agradeceram ainda: "O carinho de todos aqueles que, de forma direta ou indireta se juntaram neste momento tão duro e difícil".

Neste comunicado a família informa ainda que a missa de 7.º dia se realiza na próxima terça-feira, 5 de julho, pelas 19 horas, na Igreja Nossa Senhora de Fátima, na Cova da Piedade, Almada.

Recorde-se que Angélico Vieira morreu na passada terça-feira depois de ter sofrido um grave acidente de viação na A1, na zona de Estarreja, na madrugada de sábado, 25 de junho. O funeral realizou-se na quinta-feira, no Cemitério de Vale Flores, no Feijó, onde o cantor e ator foi cremado. As cinzas foram entregues à sua mãe, Filomena Vieira, e deverão ser lançadas ao mar.


Sandro Milton Vieira Angélico nasceu em Lisboa no dia 31 de dezembro de 1982. Começou a trabalhar como modelo aos 21 anos, enquanto frequentava o 3.º ano do curso de Gestão de Empresas. A entrada no elenco da série Morangos com Açúcar abriu-lhe as portas da fama, que conheceu verdadeiramente ao integrar a banda D'Zrt. "Foram três anos cheios de sucesso em que venderam milhares de discos, com espetáculos de norte a sul do país, passando pelas salas de espetáculo mais emblemáticas e arrastando consigo uma legião de fãs", diz o site oficial do cantor.
Depois, Angélico tentou uma carreira a solo, lançando em 2008 o seu primeiro álbum. Sofreu um acidente de viação precisamente no dia em que se preparava para apresentar o seu segundo álbum de originais no espetáculo Morangomania, em Oeiras.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras