Nas Bancas

Nuno Graciano e Bárbara Elias em família: "É importante usufruirmos destes momentos descontraídos, longe da rotina"

Nesta produção exclusiva, a CARAS publica as primeiras fotos de Maria, de 1 ano, a andar.

Joana Carreira
19 de junho de 2011, 10:22

Não costumam 'emprestar' a sua imagem a produtos ou marcas, mas recentemente Nuno Graciano e Bárbara Elias aceitaram o convite para se tornarem embaixadores do Grande Hotel das Caldas da Felgueira e das termas adjacentes. Foi precisamente neste local, situado a poucos quilómetros de Viseu, que a CARAS marcou uma produção fotográfica com o apresentador da SIC, de 42 anos, a ex-modelo e agora empresária (é proprietária de uma empresa de hospedeiras), de 35, na qual participaram Gonçalo, de 13 anos, e Tomás, de nove - fruto do anterior casamento de Graciano - e ainda as duas filhas do casal, Matilde, de cinco anos, e Maria, que completou o seu primeiro ano de vida no passado dia 27 de dezembro. Uma ocasião em que, de forma descontraída, o casal falou da importância de reservar tempo para dedicar à família que, por ser numerosa, exige atenção e dedicação redobradas.

Nuno Graciano e Bárbara Elias com a filha Maria
Nuno Graciano e Bárbara Elias com a filha Maria
João Lima

- O que vos levou a aceitar o convite de se tornarem embaixadores deste hotel?

Nuno Graciano -
Confesso que, quando nos falaram deste projeto, Turismo com Saúde, assustei-me um bocadinho, porque sempre associei as termas a pessoas com mais idade e pensei: 'será que estou a ficar velhote?'.Mas acabei por constatar que tanto as termas como o hotel - que sofreram recentemente obras de reabilitação - passaram a ter muitas pessoas jovens, da minha idade e até mais novos, que vêm usufruir deste espaço, com boas instalações, e é muito simpático para estar com crianças. Senti-me muito bem tratado durante este fim de semana, em que recebemos mimos e estivemos em família.

Nuno Graciano e Bárbara Elias com os filhos
Nuno Graciano e Bárbara Elias com os filhos
João Lima

- Conseguem encontrar programas familiares que conciliem as vontades de crianças com idades tão distintas com as vossas, de forma a que todos se divirtam?

Bárbara Elias -
Sim, embora haja sempre quem fique mais prejudicado em relação aos irmãos. A Maria ainda é pequenina, pelo que anda um bocadinho 'arrastada'. De resto, os outros irmãos já se entretêm.

Nuno -
E aqui, uma das coisas que me encantaram é que acaba por haver um leque de ofertas para todas as idades. Imaginei que podia estar aqui com os meus pais, que têm 70 anos, e teriam gostado da mesma forma. Este foi o primeiro fim de semana, que serviu de reconhecimento, mas percebe-se que podemos fazer este tipo de turismo ligado à saúde, que é muito importante.

Matilde, Tomás e Gonçalo
Matilde, Tomás e Gonçalo
João Lima

- Parece que também se sentiu motivado pelo facto de poder ser útil para a saúde dos seus filhos mais velhos?

- Os meus filhos Tomás e Gonçalo têm ambos problemas respiratórios ligeiros. O Gonçalo está a ser tratado a uma sinusite, e o Tomás a algumas alergias, e as águas destas termas têm características próprias indicadas para o tratamento de problemas respiratórios. Vir aqui com alguma frequência poderá ajudar a prevenir alguns problemas ou, pelo menos, a aliviar alguns dos sintomas.


- Para vocês também deve ser importante 'fugir' de casa e das rotinas do dia-a-dia, passando mais tempo em família, sem distrações...

Bárbara -
Claro que sim. Nós passamos bastante tempo uns com os outros, mas será importante para qualquer família usufruir destes momentos descontraídos, longe da rotina, sem ter sempre amigos a telefonar e a aparecer.

Matilde, Tomás e Gonçalo
Matilde, Tomás e Gonçalo
João Lima

- Há uns tempos queixava-se que nem via o Nuno, tal era o volume de trabalho...

Nuno -
Agora estou tempo demais em casa...


- E a Bárbara agradece?

Bárbara -
Sim, porque ele me ajuda imenso, e agora sou eu quem está mais atrapalhada com trabalho!


- O Nuno acabou de renovar o contrato com a SIC...

Nuno -
Sim, vou estar mais dois anos ligado à SIC, o que perspetiva que, mais cedo ou mais tarde, hei de ter um outro programa. Não creio que a SIC vá estar muitos meses mais a pagar-me um ordenado para eu não fazer nada [risos].

Bárbara -
É talento desperdiçado [risos]...

Nuno -
E eu, ainda por cima, não gosto de não estar a trabalhar. Nunca pressionei ninguém para me dar determinado tipo de trabalho ou programa, estou disponível, portanto, acho que mais tarde ou mais cedo estarei de volta ao trabalho. Algumas pessoas poderiam até considerar confortável esta situação, mas não é o meu caso. Estou no auge da idade ativa, acho que ainda tenho mais dez anos para trabalhar a sério, e depois, sim, acho que já não me aborrecerá muito começar a ficar mais

recatado... Acho que o dinheiro não é tudo, não é isso que me move. Claro que me dá jeito, porque tenho quatro filhos e tenho de assumir responsabilidades, mas não acho piada nenhuma a não trabalhar.

Nuno Graciano com a filha mais nova, Maria
Nuno Graciano com a filha mais nova, Maria
João Lima

- Mudando de assunto, a vossa filha, Maria, já tem um ano, e começou a andar recentemente...

Bárbara -
Sim, começou a andar aos 15 meses.


- São obrigados a estar um pouco mais atentos...

-
Está numa fase um bocadinho mais difícil, está sempre a cair, quer pôr os dedos nas tomadas e mexer em tudo. A Matilde era uma santa ao lado dela!

Nuno -
Para mim é o quarto filho, logo, é tudo normal. A Maria, quando começou a andar, parecia o 'sempre em pé', estava sempre a cair e a bater com a cabeça, mas rapidamente começou a agilizar-se e agora já anda muito bem. A Bárbara não consegue impedir a filha de fazer disparates, mas a mim basta-me dizer três letras, que é 'não', e ela deixa de mexer.

Bárbara -
Eu peço, grito, faço de tudo e é como se ninguém estivesse a falar com ela. Parece surda. Ele diz: 'Maria, não!' e ela não mexe mais. É uma coisa enervante!

Tomás e Gonçalo
Tomás e Gonçalo
João Lima

- Como é ser pai aos 42 anos?

Nuno -
Há momentos em que acabamos por usufruir até mais dos filhos, vemos as gracinhas e o mimo de outra forma, mas temos muito menos paciência. E eu tenho termo de comparação, porque fui pai, pela primeira vez, aos 28 anos. Continuo a mudar fraldas, milhares delas... Nós tínhamos feito um trato: eu tinha dito que me ia excluir de quase tudo e, na verdade...

Bárbara -
Isto é mentira! Ele é que tinha feito um trato sozinho! [risos]

Nuno -
...e na verdade continuo a fazer rigorosamente tudo, portanto, sou um escravo dos meus filhos. Conclusão: para umas coisas temos mais paciência, para outras, de uma forma geral, teremos menos.

Bárbara -
Estamos mais cansados. E ao fim de duas ou três noites mal dormidas, não há quem tenha paciência, não é?

Nuno Graciano com a filha mais nova, Maria
Nuno Graciano com a filha mais nova, Maria
João Lima

- Então, está convencida que não terá mais filhos?

-
Por enquanto, não [risos].

Nuno -
Comigo só vai ter estas duas, de certeza absoluta!

Bárbara -
Posso ter um rapazinho, eventualmente...

Nuno -
Podes ter outro rapazinho, mas será com outro rapazinho. Comigo acabou. Loja fechada!

Bárbara -
Ele já dizia isto há uns anos...


- Eu também já o ouvir dizer isto antes de a Maria nascer...

Nuno -
Mas aí eu percebi que podia ser complicado para a Bárbara ter só um filho. Mas agora já não há mais desculpas. Não há mais filhos. Em último caso, faço uma vasectomia!

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras