Nas Bancas

Maria e Aníbal Cavaco Silva orgulhosos da neta, Mariana, que herda paixão pela poesia

"Ela [a neta] também gosta muito de arte. Pelo menos já tenho uma herdeira para dizer palavras." (Maria Cavaco Silva)

Joana Carreira
31 de março de 2011, 16:58

À semelhança do ano passado, Maria Cavaco Silva quis assinalar o Dia Mundial da Poesia, 21 de março, com a organização de uma noite cultural no Palácio de Belém. Para este sarau de poesia, cujo tema foi Do Mar e Outras Águas, a primeira-dama convidou várias figuras públicas ligadas às artes para declamarem poemas dos maiores vultos da literatura portuguesa.

Maria e Aníbal Cavaco Silva com a neta Mariana
Maria e Aníbal Cavaco Silva com a neta Mariana
Victor Freitas
Coube à anfitriã deste evento dar início ao serão, com a leitura de um texto da sua autoria,
Caminho para o Mar
. Contudo, Maria Cavaco Silva não seria a única a representar a família presidencial nesta noite, pois a sua neta,
Mariana Montez
, de 14 anos, também recitou. "
A minha filha faz uma coisa que eu não consigo, que é declamar!
[risos]
Hoje já a ouvi e é natural que ela me peça conselhos. Ela tem uma boa professora, que é a minha mãe. Ela incentiva-os a ler,"
explicou
Patrícia Montez
, filha de Maria e
Aníbal Cavaco Silva
, momentos antes de a sua filha subir ao palco para ler um excerto do Canto V de
Os Lusíadas
. Nervosismo à parte, a adolescente declamou e recebeu os aplausos de toda a plateia. Quando regressou ao seu lugar, o avô fez questão de a felicitar.


Mariana Montez
Mariana Montez
Victor Freitas
Depois de mais de duas horas de poesia declamada e cantada, o Presidente da República e a primeira-dama prolongaram a noite de convívio com um lanche no qual não faltaram os famosos pastéis de Belém.


A primeira-dama com a filha, Patrícia Montez
A primeira-dama com a filha, Patrícia Montez
Victor Freitas
No final, Maria Cavaco Silva partilhou o que sentiu quando ouviu a neta a ler
Luís Vaz de Camões
:
"Este ano fui eu que escolhi o poema para ela ler, com um objetivo muito concreto. Uma das estrofes que ela recitou é a mais bela de todos
Os Lusíadas,
matéria que ela está a dar na escola. Era importante a minha neta ler um excerto desta obra para todos os jovens perceberem que não é um bicho de sete cabeças. Não precisei de a ajudar. Ela estava um bo-cadinho aflita, leu para mim e eu só disse:
'Está bem'.
Ela também gosta muito de arte. Pelo menos já tenho uma herdeira para dizer palavras."

Bruno e Perpétua Cavaco Silva
Bruno e Perpétua Cavaco Silva
Victor Freitas
Tal como a neta, Maria Cavaco Silva também recebeu os parabéns das várias pessoas presentes neste sarau pela declamação do seu próprio texto. Questionada sobre a hipótese de um dia vir a aventurar-se na literatura e tornar público aquilo que es-creve, a primeira-dama respondeu:
"Desta vez quis partilhar algo meu. Escrevo bastante, agora mais discursos.
[risos]
As pessoas sentiram-se em casa, como o meu texto inicial pretendia. Tenho muitas coisas escritas... Não faço questão de as ver publicadas.
Por enquanto, estão na gaveta."

*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras