Nas Bancas

Ana Paula Reis Piedade: "Quando nos juntamos, há uma sensação de bem-estar e de perfeita harmonia"

A psicóloga posou ao lado dos filhos, João e Manuel, de Guido, filho do seu marido, da mulher de Guido, Stefania, e dos filhos do casal, Luca, Jason e Giulio.

Joana Carreira
1 de março de 2011, 11:37

Basta olhar para as fotografias desta produção para se perceber que Ana Paula Reis Piedade tem uma família feliz. Há mais de 20 anos, a psicóloga conheceu Domingos Piedade e apaixonou-se logo pelo administrador do Autódromo do Estoril, que já era pai de Marc, de 39 anos, e de Guido, de 37. O amor fê-la mudar de país - foi viver com o marido para a Alemanha - e deu-lhe alento para não desistir de conquistar os filhos de Domingos.

Ana Paula Reis com os filhos de Guido e Stefania Piedade, Jason, Luca e Giulio
Ana Paula Reis com os filhos de Guido e Stefania Piedade, Jason, Luca e Giulio
Mike Sergeant
"O Guido é uma pessoa muito emocional, demora algum tempo a ser conquistado. Eu fui deixando andar, mostrando sempre a minha maneira de ser, transmitindo-lhe a ideia de que o que eu queria era reencontrar um equilíbrio que funcionasse para todos. Foi preciso ter coerência e os afetos foram surgindo naturalmente. Aos poucos, o Guido foi vendo que eu não roubei o pai nem a eles nem à mãe. Foi uma conquista gradual, nunca forcei nada,"
explicou-nos Ana Paula durante esta tarde passada num dos apartamentos da Tote Ser Architecture, no Chiado.


Guido e Stefania Piededade
Guido e Stefania Piededade
Mike Sergeant
Guido Piedade, empresário no ramo do automobilismo, casado com a italiana
Stefania
e pai de
Giulio
, de dez anos,
Jason
, de sete, e
Luca
, de três, reconhece que, no princípio, não foi fácil aceitar a nova família, mas que hoje vê em Ana Paula
"uma amiga"
:
"Quando um casamento acaba e outro se forma há sempre alguma tristeza... Depois, entendi que foi uma escolha do meu pai e acabei por respeitar essa decisão. A Ana Paula é uma pessoa fantástica. Além de ser a mulher do meu pai, é também minha amiga. Aqui diz-se madrasta, mas eu nunca usaria essa expressão! Ela é uma amiga. Aliás, os meus filhos chamam-lhe tia-avó."
E é com um entusiasmo único que a psicóloga fala dos 'netos emprestados':
"São crianças maravilhosas, muito bem-educadas e alegres. É muito giro o ambiente que se criou entre todos. Falamos inglês, português, alemão, italiano, tudo misturado. É uma alegria! Quando nos juntamos, há uma sensação de bem-estar e de perfeita harmonia."

É junto de crianças e jovens que Ana Paula se sente mais à vontade. Daí ter criado o NUPE (Núcleo de Psicologia e Educação) e a Academia de Psicologia e Teatro.


Ana Paula Reis com os filhos de Guido e Stefania Piedade, Jason, Giulio e Luca
Ana Paula Reis com os filhos de Guido e Stefania Piedade, Jason, Giulio e Luca
Mike Sergeant
Além da sua preparação académica, a psicóloga diz que foi, e é, a sua experiência enquanto mãe de
João
, de 21 anos, e de
Manuel
, de 19, que a levou ao encontro destas crianças e jovens com quem trabalha:
"O João sempre mostrou uma personalidade diferente das outras crianças. Vi que tinha um quociente de inteligência superior à média, mas era um caso típico de insucesso escolar. Aos quatro anos ele lia, falava português, inglês e alemão. Ao nível das competências sociais, o João tem alguma dificuldade, mas é uma enciclopédia ambulante, tanto que aos 14 anos escreveu o primeiro livro e em junho vai apresentar mais um,
Ragnarok
, que encerra a trilogia
O Filho de Odin
. O Manel sempre foi o oposto. Queria brincar, jogar à bola... É muito sociável e está sempre a rir. Mas eles sempre foram muito amigos e companheiros. Preocupei-me em cuidar da autoestima deles e a estimular o autoconhecimento das suas qualidades."
Além de saber destacar os talentos nos outros e de trabalhar a sua autoestima, Ana Paula, que está a um ano de completar 50, procura também dar mais atenção à mulher que se tornou e àquela que pode ainda vir a ser:
"Quando os meus filhos se tornaram mais autónomos, tive a síndrome de ninho vazio. Senti que estava a começar a ficar muito sozinha. Comecei a dedicar-me mais ao meu trabalho e às causas de solidariedade social. Aí, percebi que me tornei mãe de muitos outros filhos e que não cuidei de mim. E agora quero voltar a ter carinho por mim própria. Preciso de me cuidar mais fisicamente, e estou a fazer isso, tenho mais cuidado com a alimentação... Preciso de me mimar."

Ana Paula Reis com os filhos Manuel e João, e Stefania e Guido Piedade
Ana Paula Reis com os filhos Manuel e João, e Stefania e Guido Piedade
Mike Sergeant
Sempre ao seu lado tem estado o marido, Domingos Piedade, que, apesar de viajar muito em trabalho, é o maior apoio da psicóloga:
"Tenho muita sorte com o marido que tenho, sou uma privilegiada. O meu marido não me exige nada e dá. Estamos muito em sintonia e apesar dos nossos 17 anos de diferença, somos muito próximos, seja na mentalidade ou a nível dos afetos. Encaramos a vida da mesma maneira. Ele é uma dádiva."

*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras