Nas Bancas

Ao lado da família, Virgílio Castelo confidencia: "O teatro revigora-me"

Depois da exibição, o ator foi felicitado pela mulher, Maria Lucena.

Joana Carreira
14 de fevereiro de 2011, 15:50

Foi perante uma plateia repleta de amigos e de alguns familiares que Virgílio Castelo subiu ao palco do Teatro Tivoli, em Lisboa, para interpretar a peça Um, Ninguém e Cem Mil.

Virgílio Castelo
Virgílio Castelo
Catarina Larcher
Este monólogo, escrito pelo prémio Nobel
Luigi Pirandello
, conta a história de Moscarda, um homem que, depois de um comentário da mulher, põe toda a sua identidade em causa.


Virgílio Castelo
Virgílio Castelo
Catarina Larcher
No final da sua interpretação, que foi acompanhada pela violoncelista
Margarida Moser
, o ator recebeu aplausos e parabéns, nomeadamente da mulher,
Maria Lucena
, que levou a filha
Violeta
, de seis anos.


Isabel Corrêa Mendes, sogra de Virgílio Castelo
Isabel Corrêa Mendes, sogra de Virgílio Castelo
Catarina Larcher
"O teatro revigora-me. É a minha grande respiração. As estreias são sempre enervantes e é bom ter as pessoas mais queridas na plateia, pelo menos num espetáculo como este, em que estou sem rede. A Violeta viu-me ensaiar o texto em casa e não é a primeira vez que vem ver uma peça minha,"
explicou o ator.


*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras