Nas Bancas

A confissão de Renato Seabra

A CARAS teve acesso ao documento onde o modelo relata à polícia o que se passou no quarto 3416 do Hotel Intercontinental em Nova Iorque

Pedro Amante
2 de fevereiro de 2011, 00:31

Na página número dois da acusação pode ler-se o resumo da declaração de Renato Seabra:

Feito individualmente por:

Det. Richard Tirelli, Det. Kenny Baker, Det. Michael Dealmeida

O réu declarou que matou Carlos Castro.
O réu declarou que veio para Nova Iorque a 29 de Dezembro de 2010 com Carlos.
O réu declarou que a 7 de Janeiro de 2011, estava no interior do quarto 3416 quando ele e Carlos iniciaram uma discussão verbal que se transformou numa altercação física.
O réu declarou que agarrou Carlos pelo pescoço por trás e atirou-o para o chão enquanto fazia pressão na sua traqueia.
O réu declarou que esfaqueou Carlos com um saca-rolhas na área genital e no rosto.
O réu declarou que cortou os testículos de Carlos com o saca-rolhas.
O réu declarou que bateu na cabeça de Carlos com um monitor de computador e que, calçado com sapatos, espezinhou a cara de Carlos.
O réu declarou que atacou Carlos pelo menos durante uma hora.
O réu declarou que tirou as roupas que tinha vestidas, tomou um duche, vestiu um fato e saiu do quarto.
O réu declarou que deu de caras com uma amiga de Carlos (referindo-se a ela pelo nome) e com a sua filha, que lhe perguntaram onde estava o Carlos e porque é que ele não respondia aos numerosos telefonemas que lhe fizeram.
O réu declarou que foi muito evasivo e tentou sair dali mas elas continuavam a perguntar-lhe onde é que estava o Carlos e em que quarto ele estava.
O réu disse-lhes então que Carlos estava no quarto e disse-lhes o número do quarto e abandonou o hotel.
O réu declarou que andou sem rumo durante algum tempo e depois apanhou um táxi em Penn Station.
O réu declarou que o taxista o levou ao hospital Roosevelt St. Luke's.

A confissão de Renato Seabra

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras