Nas Bancas

Renato Seabra

Renato Seabra

Reuters

Renato Seabra declara-se inocente

O jovem modelo, que continua acusado de homicídio em 2.º grau, volta a ser ouvido em tribunal a 4 de março.

1 de fevereiro de 2011, 15:26

Tal como o advogado David Touger já tinha adiantado, Renato Seabra, acusado do homicídio de Carlos Castro, declarou-se inocente em tribunal. Na audiência, que durou entre três a quatro minutos, o jovem modelo apareceu algemado, tinha vestido um fato de treino e um casaco cor de laranja dos serviços prisionais e apenas falou para dizer que é "não culpado" da morte do cronista social. O tribunal considera que Renato Seabra agiu com intenção de matar Carlos Castro, pelo que se mantém a acusação em 2.º grau, o que representa uma pena que pode ir de 25 anos a prisão perpétua.

A 4 de março, data até à qual o advogado pode apresentar requerimentos para tentar anular as provas apresentadas pela acusação, o manequim, de 21 anos, deverá comparecer novamente em tribunal. Nessa altura, o modelo pode continuar a declara-se inocente ou mudar a sua versão, conforme a estratégia delineada pela defesa. Nesta sessão, onde a mãe de Renato Seabra não pôde estar presente, o manequim teve a seu lado o advogado e uma amiga da família que reside em Newark. À saída, David Touger falou aos jornalistas e manteve a sua determinação numa defesa vigorosa e manifestou a confiança de que o resultado final será um sucesso.


FOTOS:


Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras