Nas Bancas

Isabel Medina

Isabel Medina

D.R.

A escolha de... Isabel Medina

Aos 58 anos, a atriz e diretora de atores gosta de aproveitar os fins de semana para fugir da cidade com a família, dividindo-se entre os refúgios no mar e no campo. 

Joana Carreira
23 de janeiro de 2011, 19:58

Nasceu em Moçambique, veio para Lisboa aos oito anos, e só quando terminou o curso em Filologia Germânica é que se entregou à sua grande paixão: o teatro. Com formação na Escola Superior de Teatro, Isabel Medina tem um longo percurso dedicado à área da representação, tanto enquanto atriz como enquanto diretora de atores.Casada há 21 anos com o realizador Luís Filipe Costa, de 75 anos, a atriz é mãe de Pedro Cavaleiro, também ator e guionista, de 37 anos, e avó de Pedro, de três anos, com quem gosta de partilhar alguns dos seus momentos de lazer.

O Livro
Poemas de Konstantin Kavafis
Para quem gosta de poesia, não deixem de ler os poemas lindíssimos de Konstantin Kavafis. Se preferem um bom romance, deixem-se levar pela escrita hipnótica de Maria Velho da Costa em Myra.

O CD
Black Eyed Peãs
Sou muito eclética em termos musicais. Ainda me comovo a ouvir Zeca Afonso e vibro com o fado, mas aqui deixo a música que me tem acompanhado durante a viagem até às gravações: I Gotta Feeling, dos Black Eyed Peas.

A Peça
"Começar a Acabar"
Faz-se muito bom teatro em Portugal. Em cena estão espetáculos que não devem perder. Não só os das companhias já instituídas, como os de muitos grupos que lutam para que o teatro se mantenha vivo, jovem e atuante, contrariando aquilo que o Poder deseja, que é acabar com a Cultura em Portugal. Mas a minha paixão é o ator. E o último momento de pura magia de representação foi com o monólogo de Samuel Beckett interpretado por João Lagarto, Começar a Acabar.

O Restaurante
Frade dos Mares, em Santos
Ótima comida, que se desfruta com todos os sentidos, a simpatia do Quimjó e de toda a sua equipa, o ambiente requintado, mas sóbrio e calmo, com estacionamento perto.

O Bar
Bar do Hotel do Chiado
De dia, sozinha, com um bom jornal ou revista, ou entre amigas, com um belo coquetel sem álcool. De noite, vendo a cidade iluminada, ao som de boa música, a escolha de bebidas é grande, e as gargalhadas vão crescendo, enchendo Lisboa de riso.

O Filme
"Providence"
O filme da minha vida tem quase a minha idade! É maravilhoso, cruel, terno. É um filme sobre a vida, como o são todos os filmes de Alain Resnais: Providence.

O Hotel
Shangri-La Hotel Bangkok
Uma experiência inesquecível. Luxo asiático, mas quase a Disneylândia, tal a profusão de ambientes e espaços!

*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras