Nas Bancas

Duas das irmãs de Carlos Castro, Maria de Fátima e Maria Alice, com a sobrinha do cronista, Teresa Rangel, e as sobrinhas-netas Andreia e Vânia

Duas das irmãs de Carlos Castro, Maria de Fátima e Maria Alice, com a sobrinha do cronista, Teresa Rangel, e as sobrinhas-netas Andreia e Vânia

Nuno Miguel Sousa

Família de Carlos Castro envia comunicado

Os familiares do cronista social, assassinado em Nova Iorque a 7 de janeiro, enviaram um comunicado para esclarecer algumas informações que têm sido veiculadas na comunicação social.

Andreia Guerreiro
20 de janeiro de 2011, 14:19

"No programa televisivo, em horário matinal do Sr. Manuel Luís Goucha "Você está na TV" da TVI, do dia 18 de Janeiro, o Sr. Flávio Furtado prestou declarações que são falsas: "... a missa celebrada na Basílica da Estrela, foi promovida por amigos e não por familiares..." Também afirmou: "... foi uma missa para a imprensa, com pessoas com muita vontade de aparecer..." Insinuando de hipócritas as pessoas presentes na missa.

Foi desta forma que o Sr. Flávio justificou a sua ausência na missa de 7º dia de Carlos Castro, e findou os seus comentários garantindo que: "...o Cláudio Montez que vai estar aqui daqui a pouco, consegue comprovar que o que eu estou a dizer é verdade...."

"Estas declarações para além de não serem verdadeiras, ofendem de forma objectiva, a memória de Carlos Castro e o bom nome dos familiares que convocaram legitimamente a mencionada missa".

Torna-se claro por evidente, que os propósitos do Sr. Flávio são intencionais, servindo apenas para denegrir um acto religioso que esteve longe de estrelato e protagonismo.

As irmãs de Carlos Castro, solicitaram a missa de 7º dia à Basílica da Estrela no dia 12 de Janeiro. Na tentativa de comunicar aos amigos, admiradores e colegas de Carlos Castro, a celebração da missa foi devidamente anunciada no dia 14 de Janeiro em dois diários de grande tiragem, Correio da Manhã e Diário Noticias, pelas irmãs Maria Alice de Castro Rangel, Maria Fátima de Castro Santos e respectivos familiares, com a legitimidade que lhes assiste.

No dia 15 de Janeiro ás 19h, celebrou-se a referida Missa.

Estiveram presentes 13 familiares directos de Carlos Castro: As irmãs Maria Alice de Castro Rangel e Maria de Fátima Santos, respectivos filhos, netos e bisneta, o marido da irmã Fernanda de Castro Gomes que se encontrava em Nova Iorque e o seu filho mais novo.

As irmãs de Carlos Castro que convocaram a aludida missa repudiam, publicamente, todos os actos e afirmações que foram praticados pelo Sr. Cláudio Montez, bem como a legitimidade que invoca, a amizade, (que não negam com o falecido), para semelhante comportamento.

A amizade, por mais genuína que possa ser, não pode ultrapassar nem esmagar os direitos e a legitimidade dos familiares que eram muito próximos e queridos de Carlos Castro.

Não é desta forma que se respeita a imagem e a memória de Carlos Castro.

As declarações proferidas pelo Sr. Cláudio Montez, quer na comunicação social como junto de amigos, carecem de qualquer legitimidade, são impróprias por abusivas e, por consequência da sua inteira responsabilidade.

Família de Carlos Castro."

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras