Nas Bancas

Renato Seabra vai ser ouvido hoje em tribunal

O suspeito do homicídio de Carlos Castro será ouvido às quatro da tarde de hoje (hora portuguesa) no Tribunal Criminal de Manhattan.

Andreia Guerreiro
14 de janeiro de 2011, 14:57

Renato Seabra, o jovem modelo que confessou ter sido o autor da morte do cronista social Carlos Castro, vai ser ouvido hoje em tribunal e não no Hospital Bellevue, em Manhattan, onde se encontrava internado, como estava previsto. Renato terá recebido alta do hospital e vai comparecer às quatro da tarde de hoje (hora portuguesa) perante um juiz e um procurador, na companhia do seu advogado, David Touger.

O advogado pretenderá alegar insanidade temporária de Renato tanto no momento em que cometeu o crime como naquele em que confessou a sua autoria. Se for bem sucedido em relação à confissão, o julgamento prosseguirá sem que esta seja tida em conta. Se a invocação de insanidade mental for igualmente provada em relação ao momento em que cometeu o crime, aí a acusação poderá passar de homicídio em segundo grau para homicídio involuntário, cuja moldura penal vai de cinco a 25 anos.

Este segundo cenário é considerado mais improvável, pelo que as expectativas, neste momento, são as de que o jovem seja realmente acusado de homicídio em segundo grau. A ser considerado culpado, isso quer dizer que terá de cumprir uma pena mínima de 25 anos de prisão. Só depois desse tempo é que poderá tentar ser repatriado para Portugal.

Tudo indica que são fracas a possibilidades de ser concedida uma fiança a Renato enquanto aguarda pelo julgamento, já que deverá ser considerado que há risco de fuga. Em todo o caso, a fiança poderia atingir o valor de um milhão de dólares, que a família dificilmente poderia pagar.

Entretanto, as duas irmãs de Carlos Castro que se deslocaram a Nova Iorque, Maria Amélia e Fernanda, foram já ouvidas pelo procurador e pelo juiz que tomaram conta do caso, assim como Cláudio Montez, que as acompanhou nesta viagem, e ainda Vanda e Mónica Pires que deram o alerta no hotel no dia em que Carlos Castro foi assassinado.

O advogado David Touger, que irá representar Renato Seabra, é um dos fundadores da sociedade Peluso & Touger, LLP e tem uma vasta experiência na área do Direito Criminal. Nasceu em Long Island, Nova Iorque, estudou na Brooklyn Law School, onde se formou em 1984, e foi jogador de baseball na universidade.

*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras