Nas Bancas

Médico de Michael Jackson vai ser julgado por homicídio involuntário

Conrad Murray foi acusado no caso da morte do rei da 'pop'.

Joana Carreira
12 de janeiro de 2011, 16:25

O juiz Michael Pastor decidiu levar Conrad Murray a julgamento, por este administrar uma dose excessiva de propofol a Michael Jackson, o que acabou por provocar a sua morte a 25 de junho de 2009. O médico do rei da pop foi acusado de homicídio involuntário e incorre numa pena que pode ir até quatro anos de prisão.

Michael Jackson
Michael Jackson
Reuters
O juiz considera haver provas e testemunhos suficientes para processar Conrad Murray e, apesar da defesa do médico ter especulado acerca da possibilidade de ter sido o próprio Jackson a administrar a dose do medicamento, a polícia não considerou essa informação relevante. As testemunhas confirmaram que Michael Jackson era viciado no referido anestésico, ao qual recorria para dormir.


O julgamento tem início no próximo dia 25 de janeiro e, segundo a imprensa internacional, Murray deverá novamente declarar-se
como "não culpado"
da morte do intérprete de
Thriller
.


*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras