Nas Bancas

Rui Loura e Maria João Silveira com a filha de ambos, Teresa (na cadeirinha de bebé), e as filhas da jornalista, Matilde e Teresa

Rui Loura e Maria João Silveira com a filha de ambos, Teresa (na cadeirinha de bebé), e as filhas da jornalista, Matilde e Teresa

Natacha Brigham

Maria João Silveira foi mãe de novo: "A Teresinha é um bebé-milagre e muito desejada por todos"

A jornalista e Rui Loura foram ao circo com a filha de ambos, Teresa, e as filhas da jornalista, Matilde e Teresa.   

Joana Carreira
29 de dezembro de 2010, 20:17

Juntos há quatro anos, Maria João Silveira e Rui Loura concretizaram há três meses o sonho de serem pais. Teresa é considerada pela família um bebé-milagre, por todos os problemas que a jornalista enfrentou na gravidez e no pós-parto. "As coisas não correram muito bem, estive em repouso absoluto durante nove meses. Foi uma gravidez de risco, uma terceira cesariana, com suspeitas de diabetes, colestase gravídica e dois internamentos durante a gravidez. Foi complicado. Depois do parto voltei a ser internada duas vezes e da última, em 16 dias de hospital, perdi quase 12kg, por isso é que as pessoas acham que estou elegante. Da primeira vez fui internada por ter a tensão alta e da segunda devido a problemas intestinais que ainda estão a ser estudados, mas à partida não passará de uma colite infecciosa", contou-nos Maria João, que esteve com a família no espetáculo de Natal da RTP, no Circo Victor Hugo Cardinali.

Apesar de todas estas dificuldades, Rui, Maria João, Matilde e Beatriz, de dez e nove anos, fruto do casamento da jornalista com Abílio Jorge Oliveira, estão radiantes com a bebé: "É o primeiro filho do Rui e ele está que ninguém o aguenta, tal é o orgulho. A Matilde e a Bia estão maravilhadas e já me ajudam imenso. E, para mim, voltar a ter um filho nove anos depois é magia. A Teresinha é um bebé-milagre e foi muito desejada por todos. Custou-me imenso deixá-la em casa com um mês e alguns dias, quando fui internada, e o facto de não estar com ela no dia em que fez dois meses foi horrível. Finalmente, acho que posso respirar fundo e aproveitar a Teresinha e a alegria das irmãs e do pai."

Apesar de Teresa ser a sua terceira filha, a jornalista garante que continua preocupada e ansiosa como se fosse a primeira: "Nunca serei uma mãe tranquila, sou mãe-galinha e estou sempre preocupada com tudo." [risos]

*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras