Nas Bancas

users_0_14_amigos-e-familiares-despedem-se-de-manue-d670.jpg

D.R.

FOTOGALERIA: Amigos e familiares despedem-se de Manuel Ivo Cruz

O maestro morreu no passado sábado, 25 de dezembro.

Andreia Guerreiro
27 de dezembro de 2010, 17:07

FOTOS:
Joaquim Norte de Sousa


Manuel Ivo Cruz
, de 75 anos, morreu no passado sábado, 25 de dezembro - no Hospital de Santo António, no Porto, onde se encontrava internado há duas semanas - na sequência de septicémia, infeção que lhe provocou um colapso dos órgãos vitais.


O funeral do maestro, compositor, musicólogo e historiador realizou-se hoje, 27 de dezembro, no cemitério da Lapa. Amigos, familiares, personalidades ligadas ao mundo da música e simpatizantes da monarquia fizeram questão de marcar presença nesta última homenagem a Manuel Ivo Cruz.


À CARAS, o pianista
Pedro Burmester
recordou o maestro com
"ternura"
:
"A primeira vez que toquei com uma orquestra fui dirigido pelo maestro. Era um homem bom, que gostava muito de música e fez muito por esta arte em Portugal"
.


Durante a cerimónia,
Ana Maria Príncipe
leu uma mensagem de
António Couto dos Santos
, que privou com o maestro aquando da abertura da Casa da Música. Admiradora de longa data, prestou assim a sua homenagem a Manuel Ivo Cruz, que considerou um
"amigo atento e uma pessoa com uma nobreza muito grande"
.


Hélio Loureiro
contou que conheceu Manuel Ivo Cruz quando este ainda era presidente e diretor artístico do Círculo Portuense de Ópera, tornando-se amigo íntimo nos últimos anos.
"Era um homem sorridente, apesar da doença. Honra-nos muito saber que foi a Confraria das Tripas a fazer a última homenagem em vida"
, considerou, recordando a Gala Infante D. Henrique, realizada em setembro, durante a qual o maestro foi distinguido com o prémio Personalidade/Carreira.


Agraciado com a condecoração portuguesa de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, recebeu ainda, nas comemorações do 50.º aniversário da carreira artística, a Medalha Municipal de Mérito, grau Ouro, entregue pela Câmara Municipal do Porto.


Numa vida dedicada à música, Manuel Ivo Cruz foi ainda diretor musical da Orquestra Filarmónica de Lisboa, colaborou com a orquestra sinfónica da Emissora Nacional e dedicou-se à investigação e ao ensino, criando cursos nos quais lecionou. Ao longo da sua vida recebeu inúmeros prémios de carreira, nomeadamente em Portugal, França e Brasil.


*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras