Nas Bancas

Carlos do Carmo concretiza o sonho de cantar Sinatra

Carlos do Carmo concretiza o sonho de cantar Sinatra

Catarina Larcher

FOTOGALERIA: Carlos do Carmo concretiza o sonho de cantar Sinatra

"Sou uma filha muito orgulhosa." (Cila do Carmo)

Andreia Guerreiro
19 de novembro de 2010, 11:29

FOTOS:

Catarina Larcher


Carlos do Carmo
concretizou, há dias, o seu sonho de uma vida: cantar
Frank Sinatra
com a Count Basie Orchestra. O músico subiu ao palco do Pavilhão Atlântico, em Lisboa, e interpretou 15 canções do seu ídolo acompanhado pela orquestra que atuou com Sinatra durante os anos 50 e 60 e que com ele gravou três álbuns. Durante cerca de uma hora e meia em palco, o músico foi lembrando momentos da sua vida e explicou a admiração pelo cantor norte-americano:
"Apesar de ser filho da Lucília do Carmo, seguramente uma das grandes figuras do fado do século XX, seria muito difícil para mim ter sido cantor se não existisse o Frank Sinatra. Quando aos 12 anos ouvi uma canção dele,
The Tender Trap
, estávamos no princípio dos nossos namoros, de férias, de praia. Andava no terceiro ano do liceu e comecei a ter as primeiras lições de inglês, mas o meu professor complementar de inglês grátis era o Frank Sinatra, através dos seus discos. Com ele aprendi muitas outras coisas: que gostar do que se faz em cima do palco é fundamental, que ligarmo-nos ao público é ganharmos uma vida, que ouvir os músicos que nos acompanham é indispensável. Só não o conheci pessoalmente."


Emocionado, Carlos do Carmo partilhou ainda com o público outros sonhos concretizados neste ano que tem sido tão especial para si: "
Este foi o ano em que completei 70 anos de idade e em que me aconteceram coisas muito bonitas. Uma das coisas que sempre prezei e que, sinceramente, estimulo muito é o sonho. Acontece que, este ano, alguns sonhos que julguei imaterializáveis se concretizaram, e isso, para mim, foi uma coisa absolutamente divina. E aqui partilho com vocês este sonho bom da minha vida ao qual poderia somar ainda uma coisa muito linda que me aconteceu este ano. O meu
sex symbol
de toda a vida foi a Sophia Loren
,
e este ano fui-lhe apresentado e cantei para ela. A juntar a isto, a minha gravadora 'obrigou-me' a gravar um disco, que vai sair este ano, que é só voz e piano com o Bernardo Sassetti. Aconteceram coisas boas este ano. Para 70 anos de vida e 47 de carreira, é muita festa."


Esta foi também
"uma noite muito especial"
para os filhos do fadista.
Gil do Carmo
emocionou-se a ouvir o pai cantar:
"Há temas que o meu pai cantou que são marcantes na história da nossa família e do namoro dos meus pais. É um orgulho vê-lo com esta idade concretizar o seu sonho e, sobretudo, vê-lo ter um prazer como um miúdo a quem dão uma bola de Berlim... Ele comeu a bola de Berlim sofregamente. É muito engraçado."
Por seu lado,
Cila do Carmo
confessou ser
"uma filha orgulhosa"
:
"É bom vê-lo neste registo. Adoro Sinatra, adoro o meu pai, os dois juntos é fantástico. Ele é uma força da Natureza e é isso mesmo que ele nos passa a nós."

*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras