Nas Bancas

Pilar del Río e Miguel Gonçalves Mendes

Pilar del Río e Miguel Gonçalves Mendes

Pedro Simões

História de amor de José Saramago e Pilar del Río imortalizada no cinema

O filme 'José & Pilar' está nas salas de cinema a 18 de novembro.

Melissa Tavanez
25 de outubro de 2010, 16:36

Há histórias de amor que devem ser partilhadas com o mundo. Foi precisamente isso que Miguel Gonçalves Mendes pensou do romance de José Saramago e Pilar del Río. Depois de quatro anos a acompanhar o escritor, que morreu em junho, e a mulher deste, e após a edição de 240 horas de gravação, o realizador apresentou na Culturgest, na abertura do doclisboa 2010, o filme José & Pilar. "A Pilar teve um papel muito importante na vida de Saramago. O que mais me impressionou nesta história foi o amor e a complementaridade quase cósmica que existia entre eles. Há uma frase muito bonita, em que Saramago diz: "Eu tinha ideias para romances e a Pilar teve ideias para a vida, e não sei o que é mais importante," partilhou o realizador.

Naturalmente, Pilar não faltou a esta apresentação. E recordou:
"José Saramago era uma pessoa muito feliz e ficava triste por ver que o mundo não era feliz. Era uma pessoa excecional, muito bem-disposta, que vivia em grande harmonia. Era um homem único, irrepetível, e cabia-lhe o mundo na cabeça e no coração. Eu era uma aprendiz que estava ao seu lado. Vi uma primeira versão do filme com ele, e ele gostou do que viu. O Miguel disse-me que este filme era uma grande declaração de amor."

José & Pilar vai para as salas de cinema a 18 de novembro.

*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras