Nas Bancas

Simão Sabrosa

Simão Sabrosa

Reuters

Simão Sabrosa deixa a seleção

O jogador do Atlético de Madrid enviou uma carta a Gilberto Madaíl.

Melissa Tavanez
28 de agosto de 2010, 16:33

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Gilberto Madaíl, recebeu uma carta do futebolista, na qual Simão Sabrosa, de 30 anos, abandona o seu lugar na seleção portuguesa, justificando a saída com razões pessoais.

À semelhança do que fizeram Petit, Figo, Pauleta, Rui Costa, entre outros jogadores que deixaram de defender as cores da seleção nacional após as finais de mundiais ou europeus, Simão deverá agora dedicar-se em exclusivo ao Atlético de Madrid, clube onde joga.

Leia a carta escrita pelo futebolista na íntegra:

"Exmo. Senhor Presidente,
Dr. Gilberto Madaíl,

Venho, pelo presente, e formalmente, comunicar junto de V.Exa. que, a partir desta data, e em virtude de motivos de ordem pessoal, não poderei estar disponível para representar oficialmente, e como jogador profissional, a Selecção Nacional de Futebol.

Na verdade, e após uma profunda reflexão, acredito que chegou o momento de colocar um termo à minha presença enquanto jogador profissional a representar a nossa Selecção dentro de campo, dando assim espaço também a que novos valores possam fazer o seu percurso de sucesso, tal como também a mim no passado me foi dada essa oportunidade.

Recordo ainda hoje com muito orgulho o dia em que, com 15 anos, representei Portugal pela primeira vez, e desde essa data outros fantásticos momentos como ter sido Campeão Europeu de Sub16, a minha primeira internacionalização A contra Israel jogo em que marquei também um golo, ter sido Vice-Campeão Europeu em 2004 naquele que foi considerado o melhor Europeu de sempre e organizado pelo nosso País, bem como ainda o Mundial de 2006 em que vivi os melhores momentos que jamais esquecerei.

Foi uma tremenda honra e prazer vestir a camisola da Selecção Nacional e representar e servir Portugal durante todos estes anos, e estou extremamente orgulhoso por ter feito parte de equipas tão extraordinárias que conquistaram tantas vitórias neste mundo do futebol.

Estou igualmente agradecido a todos com quem vivi os meus momentos na Selecção Portuguesa de Futebol, designadamente, colegas, médicos, massagistas, seleccionadores, treinadores, corpo técnico e dirigentes, por todo o apoio, formação, experiência e conduta que me transmitiram e que partilharam comigo ao longo de todos estes anos.

Aproveito esta oportunidade para partilhar que continuarei sempre a apoiar a Selecção de todos nós fora das quatro linhas, e ainda para desejar a todos os maiores sucessos futuros.
Com Amizade,
Simão Sabrosa"

*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras