Nas Bancas

Sofia Jardim e Domingos Amaral falam dos desejos por realizar

Durante as férias, o casal deixa de lado o trabalho e dedica-se em exclusivo à família. 

Joana Carreira
10 de agosto de 2010, 12:35

Sofia Jardim e Domingos Amaral são fãs de praia e reservam sempre 15 dias de férias em julho para estar no Algarve. Este ano, a relações-públicas e o jornalista escolheram a Praia Verde como destino de férias e foi na companhia do filho de Domingos, Duarte, que completa nove anos este mês, e de Leonor, de um ano, filha de ambos, que a CARAS falou com o casal sobre os desafios da vida familiar de todos os dias e o sonho de se casarem e terem mais um filho. A única ausente nestas férias de família foi a filha mais velha do jornalista, Carolina, de 11 anos, que estava no Canadá.

- Quando vieram de férias o ano passado, a Leonor tinha apenas dois meses. Estas acabam por ser as primeiras férias a sério dela...
Sofia Jardim - Sim, e o primeiro dia de férias foi muito cómico, porque ela tinha medo de pôr os pés na areia. E eu só pensava que não me podia acontecer uma filha minha não gostar de praia! Íamos ter um problema! Mas depois foi-se habituando e agora já consegue pôr os pés na areia.

Lenor e Duarte
Lenor e Duarte
Natacha Brigham
- Estes dias também são uma excelente oportunidade para o Domingos se dedicar por inteiro aos seus filhos...
Domingos Amaral
- São 15 dias totalmente dedicados à família. Deixo o trabalho de lado. E tem de ser assim. Temos de usufruir das férias. É natural que os meus filhos queiram estar comigo e dedico muitas horas para estar com eles, andamos de gaivota e é bom eles sentirem que o pai participa nessas brincadeiras. Também brinco muito com a Leonor, que chamou mais pelo pai nestes dias do que nos outros todos. Ela agora só quer a mãe.


- Com uma bebé que ainda é tão dependente de si, não é fácil perder-se um bocadinho no seu papel de mãe?
Sofia
- Não me perco no papel de mãe, mas ela exige um bocado de mim. Mal acorda, chama por mim e ando pela casa toda a dizer: "
Filha, a mãe está aqui
." E quando for trabalhar, tenho medo que ela sinta a minha falta. A fase mais complicada foram os dois primeiros meses, em que andava cansada e dormia pouco. Depois, voltou a ser complicado quando regressei ao trabalho, porque continuava a dormir pouco e tinha a minha vida profissional. Mas todo o esforço vale a pena quando vejo os sorrisos dela e quando me chama "mãe". Tudo isso me faz sentir especial. É bom ter um ser humano dependente de mim e que me adora.


Sofia Jardim e Domingos Amaral
Sofia Jardim e Domingos Amaral
Natacha Brigham
- E no meio dos vossos papéis de pais e de profissionais, é fácil arranjar tempo para os dois?
Domingos
- Tem de se continuar a procurar o equilíbrio e conseguimos estar os dois juntos e fazemos as nossas viagens os dois. Mas no dia-a-dia temos de perceber que se calhar não temos tanto tempo para fazermos algumas coisas de que gostamos. Os filhos são uma coisa maravilhosa na nossa vida, mas exigem uma adaptação.

Sofia
- Sim, mas é importante não deixarmos de fazer as coisas de que gostamos para não deixarmos de ser quem somos. No meu caso, isso não seria saudável.


- Já mostraram vontade de se casarem. É para breve?
Domingos
- Ainda não tomámos essa decisão final, mas vamos falando sobre isso... O nosso casamento deve acontecer para o ano e também falamos na possibilidade de termos outro filho.

Sofia
- Vou fazer 36 anos e não me apetece esperar muito mais para ter outro filho e talvez seja para o ano. É tudo para o ano! [risos]


*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras