Nas Bancas

Morreu a mãe da escritora Rita Ferro

Paulina Maria de Roure Roquette Quadros, viúva do escritor António Quadros (que morreu em 1993), e mãe da escritora Rita Ferro, colaboradora da CARAS, morreu hoje, vítima de doença prolongada, aos 85 anos.

Pedro Amante
6 de agosto de 2010, 20:39

Nascida em Lisboa a 27 de Dezembro de 1924, segunda dos cinco filhos dos terceiros viscondes da Fonte Boa, Paulina casou-se em 1947 com António Quadros (filho dos escritores António Ferro e Fernanda de Castro), ao lado do qual viveria quase 50 anos e formaria uma família feliz, como a própria filha, a escritora Rita Ferro, postou no seu blogue Acto Falhado, a legendar uma fotografia do casal rodeado pelos netos. Além de Rita, Paulina e António Quadros foram ainda pais de António Roquette Ferro (antigo diretor-geral do IADE - Instituto de Artes Visuais, Design e Marketing), fundado pelo pai, e de Mafalda Ferro.

Em Abril de 2009, Rita, António e Mafalda concretizaram um sonho antigo, que exigiu dois anos de intenso trabalho e dedicação de todos: a criação da Fundação António Quadros, que reúne espólio familiar, com o objetivo "de preservar e dar a conhecer o pensamento e a obra" de António Quadros, de António Ferro e de Fernanda de Castro. Nesse dia, em que os três tiveram a felicidade de poder contar com a presença da mãe, Mafalda Ferro, a primeira a ter a ideia da fundação, afirmaria à CARAS: "É também um presente que dou à minha mãe." E foi-o, sem dúvida, pois Paulina Roquette Quadros, numa das suas última aparições públicas, estava visivelmente feliz e emocionada quando posou para a CARAS rodeada pelos filhos.

No seu blogue, onde nunca fez desabafos sobre a dor que foi acompanhar diariamente, e mesmo até ao fim, o sofrimento da mãe, Rita Ferro não conseguiu evitar algumas pistas: "(...) lutando ainda, a minha mãe (...)", dizia no passado dia 29, para, horas antes da mãe morrer, confessar: "Ando maluca de todo. Desde que durmo numa cadeira e troquei de horários e cenários, já perdi um anel de ouro - agora é que foi - outro de prata, e aqueles dois pares de óculos salvíficos (...)"

Paulina Maria de Roure Roquette Quadros morreu hoje, vítima de doença prolongada, aos 85 anos.

*Este texto foi escrito nos termos do novo acordo ortográfico.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras