Nas Bancas

users_0_10_pais-medina-8b65.jpg

Natacha Brigham

Família de Roberta Medina acredita na sua rápida recuperação

Os pais e o irmão da vice-presidente do Rock in Rio têm estado ao seu lado desde o dia em que caiu de um cavalo e sofreu uma fractura numa vértebra.

Pedro Amante
25 de maio de 2010, 10:32

Foi durante a acção de balanço do Projecto Social e apresentação da Floresta do Rock in Rio, na Tapada Militar de Mafra, no passado dia 19, que Roberta Medina caiu de um cavalo e sofreu uma fractura numa vértebra, após ter tentando evitar a queda durante mais de um quilómetro. A vice-presidente do festival teve de ir para o hospital, onde esteve internada até domingo. A seu lado, Roberta tem contado com o apoio dos pais, Roberto e Maria Alice Medina, e do irmão, Rodolfo. Foi precisamente durante o primeiro dia do Rock in Rio-Lisboa 2010, que os pais da empresária contaram à CARAS como têm vivido estes dias. "Só soube do que aconteceu à Roberta quando aterrei em Lisboa e só me deram a notícia aos poucos, comecei a chorar, fiquei muito nervosa e fui directa para o hospital. Fiquei mais descansada, pois o médico como sabe que sou fisioterapeuta e acunpucturista, chamou-me para ver os exames. Ela está bem, um pouco entristecida, mas hoje já se levantou, já testou o colete que vai ter de usar durante um mês e já caminhou um pouco. Agora ela tem de ter muito cuidado, porque o corpo tem um processo fisiológico que precisa de passar e que durar pelo menos três semanas. Ela é muito optimista, tem um alto astral e vai focar-se bastante na recuperação. Eu ia ficar só dez dias, mas agora acho que vou ficar pelo menos um mês para tomar conta da minha filha, se ela deixar, visto que é muito independente", contou a mãe de Roberta, na tenda VIP da Cidade do Rock.
Também Roberto Medina ficou inicialmente bastante receoso e preocupado, mas agora só pretende que a filha recupere com a melhor segurança e o mais rapidamente possível: "Não consigo abstrair-me do facto de a Roberta estar no hospital, primeiro porque tenho de interagir com a imprensa, o que ela costumava fazer e depois por ter de ver a minha filha assim. Quando vi a Roberta no hospital fiquei muito assustado com o que podia acontecer. Graças a Deus só tem de ficar uns dois meses quieta, o que não vai ser fácil."

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras