Nas Bancas

Vítor Ferreira e Domingas Leite de Castro: "Temos uma química enorme e é óptimo quando se encontra a cara-metade"

O amor que o casal já sentia foi reforçado com o nascimento de Afonso, há oito meses.

Melissa Tavanez
15 de maio de 2010, 12:35

Foram somente necessários seis meses de namoro para que Domingas Leite de Castro, de 38 anos, e Vítor Ferreira, de 30, tivessem a certeza de que queriam passar o resto da vida juntos e tomassem a decisão de se casar, o que acabou por acontecer no ano seguinte, a 14 de Junho de 2008. A 4 de Setembro de 2009 nasceu Afonso Manuel, que, apesar de não ter sido planeado, estava previsto, e veio fazer as delícias do casal, que já está a pensar repetir a experiência.

Foi com bastante expectativa que o professor de ténis e a service manager de um serviço pioneiro na área da saúde, que arrancará em Junho na internet - o Segunda Opinião Médica -, aceitaram o convite da CARAS e da Seat para passar um fim-de-semana em Santiago do Cacém. Isto porque esta acabou por ser a primeira ocasião em que Afonso e os pais estiveram tantos dias longe de casa desde que o bebé nasceu. A oportunidade proporcionou uma conversa em que Domingas e Vítor contaram como as suas vidas mudaram desde que se conheceram.

-
Namoraram pouco menos de um ano antes de se casarem. É bom quando em pouco tempo se sente que aquela é a pessoa certa?

Domingas Leite de Castro - É maravilhoso! Há uma empatia tão grande entre nós que em pouco tempo soubemos o que queríamos. Quando conheci o Vítor, pareceu-me de imediato que já nos conhecíamos há imenso tempo. Temos os mesmos valores, os mesmos objectivos, porque haveríamos de esperar?! [risos] Temos uma química enorme e é óptimo quando se encontra a cara-metade.

- É isso que sentem?

Vítor Ferreira - As pessoas não precisam de estar juntas há muito tempo para saber o que querem, e sim o tempo certo. E foi o que aconteceu connosco.

- Daqui a pouco mais de um mês fazem dois anos de casados. Como tem sido?

Domingas - Tem sido óptimo e o balanço é muito positivo. Devido ao trabalho do Vítor, temos de estar algum tempo afastados, mas é como se não estivéssemos. Respeitamo-nos muito, entendemos a privacidade um do outro...

Vítor - Temos crescido juntos e agora com o Afonso temos menos tempo, mas é passageiro. E todos os dias vivemos coisas diferentes e somos surpreendidos. Como a Domingas referiu, estou muitas vezes fora, mas hoje em dia, com as novas tecnologias, tudo se contorna.

Vítor Ferreira e Domingas Leite de Castro com o filho, Afonso
Vítor Ferreira e Domingas Leite de Castro com o filho, Afonso
João Lima
- Sempre quiseram ter um filho?

- Sim, sempre quis, e passava a vida a dizer-lhe isso.

Domingas - Felizmente esperei pela altura certa. [risos] Foi quando senti vontade e tive a certeza de que ao meu lado estava um companheiro.

- O facto de ambos serem filhos únicos faz com que queiram ter mais filhos?

Vítor - Eu não gostei de ser filho único e, por isso, gostava de ter mais um ou dois filhos. [risos]

Domingas - Eu gostei, mas também quero ter mais filhos, até já temos nomes escolhidos. [risos]

- Presumo que gostariam que o segundo fosse uma menina?

- Não temos preferência. Se for uma menina, será Vitória, se for menino, Henrique. Já falei, inclusive, com o meu médico, mas como fiz cesariana, ele diz que ainda é cedo e só depois de Setembro podemos pensar nisso. Talvez esperemos que o Afonso cresça um pouco mais, mas a nossa vontade é ter outro filho. E a dos nossos pais também.

- Em que é que a vossa vida mudou após o nascimento do Afonso?

Vítor - As nossas rotinas mudaram por completo. O Afonso passou a ser a nossa primeira preocupação.

Domingas - Passámos a ter menos tempo para nós e um para o outro, mas também não sinto falta disso, há uma grande compensação. O Afonso foi alguém que apareceu e nos preencheu imenso. Aquilo que fazemos é tentar incluir o Afonso nos nossos programas.

- Mas sentem que a paternidade os mudou?

- Agora sinto-me uma mulher mais completa, pois era algo que desejava há muito tempo.

Vítor - Tornei-me mais atento, pois tenho uma maior responsabilidade.

- Continuam a ter a preocupação de cuidar da relação de casal?

- Claro que sim. Este é o nosso primeiro filho e há coisas a que não estamos habituados, e isso também faz com que nos dediquemos mais, mas continuamos preocupados um com o outro.

Domingas - Há pequenos cuidados que continuamos a ter, até porque foi o Afonso que entrou nas nossas vidas, e não descuramos a nossa relação.

Vítor Ferreira e Domingas Leite de Castro com o filho, Afonso
Vítor Ferreira e Domingas Leite de Castro com o filho, Afonso
João Lima
- Como é o Vítor enquanto pai? Ajuda em todas as tarefas?

- Sempre, é uma maravilha, faz tudo. Dá a papa, muda a fralda, adormece-o... Faz tanto como eu.

- Para o Vítor também deve ser bom ter esses momentos sozinho com o Afonso, até para compensar as temporadas que tem de passar fora do País, enquanto seleccionador de sub-16 de ténis masculino...

Vítor - É verdade, torna-se mais fácil para a Domingas sempre que ajudo, mas também acabo por me sentir mais próximo do Afonso. No início, foi complicado, pois tinha imensos receios, mas, hoje em dia, já lhe dou banho, biberão... Ainda me lembro que a primeira fralda que lhe mudei, tive receio de a apertar demasiado e ele acabou por se sujar todo! [risos]

Domingas - Como não temos irmãos, não privámos com recém-nascidos e é normal que esse género de coisas tenham acontecido, mas também tenho de referir que o curso pré-natal que fizemos ajudou imenso.

- A Domingas já se habituou às ausências do Vítor?
-
Como temos a mesma postura de perceber que não necessitamos de estar sempre juntos fisicamente para nos sentirmos próximos, não me custa. O Vítor quando está longe é sempre muito atencioso e liga-me imensas vezes. Quando estamos juntos, agora os três, fazemos tudo em conjunto, estamos realmente muito juntos e aproveitamos todos os momentos.

- Presumo que fins-de-semana como este não sejam facéis neste momento...

- É verdade, e este tem sido uma maravilha. Estas ocasiões são escassas e, por isso, muito importantes. Também acabou por ser muito giro, pois foi a primeira saída com o Afonso, e não foi fácil, pois há toda uma logística que desconhecíamos, mas correu muito bem. É uma experiência a repetir!

- Como definiriam a vossa relação?

Vítor - Feliz e tranquila.

Domingas - Agora que tenho uma família, sinto-me muito mais preenchida, uma mulher mais completa.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras