Nas Bancas

Catarina e Miguel Barbosa preparam-se para ser pais

Foi durante a última edição do rali Dakar - em que conseguiu conquistar um excelente 12.º lugar - que o piloto de todo-o-terreno recebeu a notícia de que iria ser pai de uma menina.

Su Cabaço
8 de maio de 2010, 18:46

Comemoram esta semana um ano de casamento, ao qual somam sete de namoro, e, em breve, irão concretizar mais um desejo em comum: serem pais. Catarina e Miguel Barbosa receberam a CARAS em sua casa e falaram-nos de sonhos, expectativas e projectos para o futuro, que agora incluem também um novo membro da família. A psicóloga, de 29 anos, está grávida de sete meses e meio, e os dois já sabem que terão de escolher o nome para uma menina. Aliás, foi durante a última edição do rali Dakar que o piloto, de 31 anos - filho de Carlos Barbosa, presidente do ACP (Automóvel Club de Portugal) -, recebeu a notícia de que ia ser pai de uma menina.

- Olhando para o vosso álbum de casamento, sentem que este último ano passou depressa?
Catarina-
Sim, acho que passou a correr. Não parece nada que já foi há um ano. Foi um dia inesquecível, e correu exactamente como queríamos. Acho que, se voltássemos atrás, não mudaríamos nada.
Miguel - Foi um dia muito especial. Estivemos com as pessoas de quem mais gostávamos, divertimo-nos imenso... Estamos sempre a recordar esse dia.

- E este filho foi planeado logo após o casamento?
- Era algo que sempre quisemos, mas, tal como em tudo na nossa vida, não foi muito planeado. Gostamos que as coisas surjam naturalmente e no seu devido tempo.
Catarina - À medida que a relação ia evoluindo, as coisas começavam a fazer mais sentido e, como o Miguel diz, sem grandes planos as coisas foram surgindo.

Catarina Barbosa em produção para a CARAS
Catarina Barbosa em produção para a CARAS
Mike Sergeant
- A descoberta de uma gravidez vem, normalmente, acompanhada por um misto de alegria e alguma preocupação...
- Foi, de facto, uma alegria enorme. Claro que nos primeiros dias, como não sabemos muito bem o que se vai passar, ficamos um bocadinho ansiosos, mas muito felizes ao mesmo tempo. Depois, à medida que o tempo vai passando e a barriga aumenta, vamos ficando cada vez mais entusiasmados.Miguel - É mais um passo na construção da nossa família, portanto, estamos muito contentes.


-
Havia preferências quanto ao sexo do bebé?
- [risos] Nós gostaríamos de ter um casal, portanto, o sexo do primeiro era indiferente.


-
A gravidez tem sido tranquila?
Catarina -
Sim, muito tranquila.


- O Miguel gostaria de assistir ao parto?
Miguel -
Depende. Todos os meus amigos que já assistiram dizem que é um momento realmente único... Não sei, é uma coisa em que vamos pensar.


- Vai estar em Portugal na data prevista do parto?
- Sim, mas vou estar entre corridas. Portanto, espero que ela nasça mesmo na data prevista, porque no dia 5 de Junho começo a corrida Estoril - Marraquexe. Vamos ver se ela não se atrasa!


Catarina e Miguel Barbosa em produção para a CARAS
Catarina e Miguel Barbosa em produção para a CARAS
Mike Sergeant
- Assusta-a pensar que o Miguel pode não estar cá nessa altura?
Catarina -
Não vou esconder que gostava muito que ele estivesse presente nesse dia, mas se não for possível, já sei que faz parte da profissão dele.


- Durante o Dakar já estava grávida. Sentiu alguma diferença em relação às edições anteriores?
- Senti, isso muda logo. Com um bebé na barriga sentimos uma ligação maior, e fico mais ansiosa por saber se correu tudo bem.


- E para si, Miguel, pensar neste bebé é uma motivação extra?
Miguel -
É sempre um factor de alegria e um motivo de celebração. Aliás, eu soube que era menina quando estava a meio do Dakar, no Chile!


- E a verdade é que esta sua terceira participação no Dakar foi muito positiva...
- Sim, conseguimos um excelente resultado. [12.º lugar]


- O pódio é sempre o lugar desejado...
- É um lugar ambicioso e depende de muitos factores. Não conta só a prestação do piloto, mas também da equipa em que estamos inseridos, dos apoios, e não é fácil quando competimos com equipas oficiais.


- Sempre quis ser piloto?
- É algo que sempre fez parte da minha vida. Desde que me recordo que estou habituado a ir a corridas, a ter contacto com este meio... Os carros e as motas sempre foram uma paixão, por influência do meu pai, claro.


Catarina e Miguel Barbosa em produção para a CARAS
Catarina e Miguel Barbosa em produção para a CARAS
Mike Sergeant
- E nunca se sentiu pressionado pelo seu pai?
- Não, antes pelo contrário. O meu pai sempre foi um grande apoiante, ajudou-me bastante, está sempre presente. Estas coisas têm que surgir naturalmente, no momento certo, porque, forçados, não conseguimos ter a mesma vontade e desempenho.


- Tenciona fazer o mesmo com a sua filha, levá-la às corridas e apresentá-la ao mundo automóvel?
- Acho que sim. Obviamente que vou ser dos primeiros a querer que ela esteja presente e conheça esta grande paixão do pai, o que não quer dizer que siga o mesmo caminho.


- E se ela quiser seguir esse caminho?
- Na altura logo se vê. Se ela se sentir atraída e quiser experimentar, por que não?


- Além das corridas, tem investido também na sua formação?
- Sim, acho que é importante. Tirei o curso de Comunicação Empresarial e agora estou a tirar um mestrado em Marketing Desportivo no ISCTE. É uma aposta na minha formação, uma vez que está muito ligado ao que faço, porque a minha actividade não é só guiar, há muito mais coisas à volta.




Siga a CARAS no
e no
!

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras