Nas Bancas

users_0_15_2010-03-03181202-614c.jpg

Manuela Moura Guedes revela dados sobre a suspensão do Jornal Nacional de sexta-feira

A jornalista apresentou-se hoje na Comissão Parlamentar de Ética.

Melissa Tavanez
3 de março de 2010, 18:01

Manuela Moura Guedes dirigiu-se hoje até à Comissão Parlamentar de Ética para revelar novos dados relativos à suspensão do Jornal Nacional de sexta-feira. Na sessão, que visa investigar uma alegada tentativa de controlo dos média por parte do Governo, a jornalista da TVI, que se encontra de baixa, acusou o primeiro-ministro de ter telefonado ao rei Juan Carlos para que pressionasse o grupo Prisa para pôr fim ao Jornal de Sexta: "Soube por interposta pessoa que o dr. [Juan Luís] Cebrián contou ao dr. [Francisco Pinto] Balsemão, em jeito de desabafo, que já estava farto dos telefonemas do primeiro-ministro por causa da suspensão do jornal de sexta. E disse que o primeiro-ministro até ao rei de Espanha tinha ligado, para ver se conseguia pressionar a Prisa. É uma pressão real, de facto."

Nesta ocasião, Manuela Moura Guedes avançou ainda que a suspensão do Jornal Nacional de Sexta lhe foi comunicada pelo administrador, Bernardo Bairrão. E que foi este que lhe deu a conhecer que o propósito lhe foi transmitido pelos "administradores espanhóis da Prisa, Juan Luis Cébrian e Manuel Polanco". A jornalista afirmou ainda que quando questionado sobre de quem viria a ordem, Bernardo Bairrão lhe respondeu: "Não é de [José] Sócrates, desta vez é o António Vitorino."

Saiba mais pormenores em www.expresso.pt

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras