Nas Bancas

Isabel Bastos: "Continuo a acreditar no casamento"

A empresária espanhola regressou ao País onde cresceu e entretanto refez a sua vida amorosa.

Andreia Guerreiro
16 de janeiro de 2010, 18:39

Filha de uma espanhola e de um português, Isabel Bastos nasceu em Madrid, mas viveu em Portugal até aos 16 anos. Após a separação dos pais, na adolescência, mudou-se com a mãe para a capital espanhola, onde acabou por permanecer, casar e ter filhos. Após 16 de casamento e três filhos - Paula, de 21 anos, Isabel, de 19, e Santiago, de 13 -, resolveu divorciar-se e voltar para Portugal. Desde essa altura, há cinco anos, aqui tem permanecido. Dos seus três filhos, apenas o mais novo se mantém a viver cá com a mãe: Paula está a estagiar na televisão espanhola Tele5 e Isabel estuda gestão internacional em Inglaterra. E há três anos, a empresária, proprietária de um spa na zona do Estoril, refez a sua vida junto do empresário João Bravo, responsável pela Helibravo. Foi sobre todas as mudanças que já enfrentou na sua vida que a CARAS conversou com Isabel Bastos na sua casa, em Cascais.

- O regresso a Portugal deveu-se ao facto de querer recomeçar do zero?
Isabel Bastos -
Exactamente. Quis começar uma vida nova com os meus filhos.

Isabel Bastos
Isabel Bastos
Clara Azevedo
- E para eles, a adaptação foi fácil?
-
Foi aos poucos. Graças a Deus, agora gostam imenso de Portugal.


- De certa maneira, a Isabel acabou por fazer o mesmo percurso que a sua mãe...
-
Exactamente, nunca tinha pensado nisso. [risos]


- Essa mudança era fundamental?
-
Sem dúvida, para conseguir arrumar a minha vida, pois lá seria impossível. Quando nos separamos e nos mantemos rodeados das mesmas pessoas, a mudança é mais lenta. Aqui foi quase imediato...


- E para os seus filhos, foi difícil terem de estar longe do pai?
-
Eles vão muito lá e ele também vem cá. Está tudo a correr bem.


- Entretanto, refez a sua vida e namora há três anos com o empresário João Bravo.
-
Sim.


- O divórcio fê-la deixar de acreditar no casamento?
-
Não, acho é que as pessoas, mesmo que gostem muito uma da outra, acabam por seguir caminhos diferentes. E chega a um ponto em que é um pouco difícil a convivência. Mas claro que continuo a acreditar no casamento e digo aos meus filhos que gostaria que se casassem.


- E no amor, deixou de acreditar?
-
Nunca. Aliás, acredito imenso no amor.


- É romântica?
-
Muito.


- Actualmente vive sozinha com o seu filho mais novo. Ele assumiu o papel de homem da casa?
-
Completamente. Está sempre preocupado comigo, é óptimo.


Isabel Bastos
Isabel Bastos
Clara Azevedo
- Tendo assumido esse papel, como é que o Santiago encarou a sua relação com o João?
-
Graças a Deus, ele gosta imenso do João e, no fundo, precisa da presença de um homem. Mesmo não estando a viver juntos, estamos sempre todos nos fins-de-semana e nas férias.


- Imagina-se a ter ao seu lado alguém de quem os seus filhos não gostassem?
-
Não, está totalmente fora de questão.


- Suponho que sigam a tradição espanhola e festejem o Dia de Reis...
-
É verdade. A 20 de Dezembro vamos para Madrid, mas passamos o Dia de Reis cá em casa. Só troco presentes com os meus filhos nesse dia, a 6 de Janeiro.


- Para si, faz mais sentido festejar o Natal como em Espanha do que como em Portugal?
-
Muito mais. Prefiro o Dia dos Reis Magos, acho que tem mais magia, até porque é sempre passado com a família mais chegada. É muito especial.


Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras