Nas Bancas

Margarida Rebelo Pinto

Margarida Rebelo Pinto

João Lima

A escolha de... Margarida Rebelo Pinto

Com um novo livro a caminho dos 40 mil exemplares vendidos, a escritora continua a ser um caso sério de popularidade em Portugal.

Andreia Guerreiro
2 de janeiro de 2010, 18:43

A escritora volta a dar que falar com o lançamento de um novo livro: O Dia em que te Esqueci. Cerca de um mês após o lançamento, já vai a caminho dos 40 mil exemplares vendidos, colocando-se entre os três primeiros títulos do top nacional. Este é o oitavo romance da lisboeta Margarida Rebelo Pinto, que iniciou a carreira como jornalista e, desde há dez anos, com a publicação de Sei Lá, dedica-se integralmente à escrita. Aos 43 anos, é uma mulher realizada profissional e pessoalmente, mas devido ao seu temperamento inquieto e à sua principal característica, a determinação, tem sempre novos projectos por concretizar. Mãe de Lourenço, de 14 anos, Margarida confessa que "ainda gostava de voltar a ser mãe".

O filme
'Chéri'
É o mais recente filme de Stephen Frears, com a belíssima Michelle Pfeiffer. Uma lição de vida sobre o amor e a maturidade.

O livro
'O Dia em que te Esqueci'
A continuação de O Diário da tua Ausência. É talvez o mais certeiro e o mais duro de todos os meus livros e, ao mesmo tempo, o mais sereno.

O disco
'A Melody at Night With You'
É uma colectânea dos melhores e mais românticos standards americanos. Há quase dez anos que o oiço e nunca me canso. Dá para escrever, para ler, para adormecer, para acordar...

O espectáculo
Postal de Natal cantado
O Postal de Natal Cantado na fachada do Palácio Nacional da Ajuda. É o espírito do Natal como devia ser, em paz, harmonia e comunhão. E Joaquim Monchique em O Paranormal: absolutamente genial!

O restaurante
Pap'Açorda
Adoro os pastéis de massa tenra do Pap'Açorda, em Lisboa. E a musse de chocolate, lançada ao prato como uma bomba, já é um ritual. Os arranjos de flores do Zé Mirando são os melhores do mundo e o Jerónimo é o melhor empregado de mesa que já conheci.

O bar
Silk
A vista bate tudo. Quem vai ao Silk fica a amar ainda mais Lisboa, é um dos nossos melhores cartões de visita.

O fim-de-semana
Refúgio privado
No meu refúgio perto do mar, com areal a perder de vista, a lareira no Inverno e os jantares no alpendre no Verão. Cadelinhas, peixe grelhado, sangria e bons amigos por perto. O paraíso é perto, mas poucos o conhecem...

A viagem
Paris
Em Paris sinto-me como peixe na água e gosto de tudo: da vida boémia no Marais, da sofisticação da Avenue Montaigne, das compras, dos museus, e de fazer tudo isto de bicicleta.

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras