Nas Bancas

António Gancho é um apaixonado por esta quadra e vive-a com entusiasmo de criança

Apesar de gostar de ousar na decoração, o vitrinista, de 40 anos, não dispensa um Natal bem tradicional, passado em família.

Andreia Guerreiro
22 de dezembro de 2009, 17:33

Em casa de António Gancho não se aplica o provérbio 'em casa de ferreiro, espeto de pau'. Isto porque o vitrinista decora sempre primeiro o seu espaço privado e só depois as lojas ou as casas para as quais trabalha. A razão é bastante simples: António vive esta quadra quase com a mesma intensidade de uma criança. "Gosto muito do Natal. Não sei explicar bem porquê, mas há uma magia e um espírito diferentes, que me cativam e encantam."

Proposta de decoração de António Gancho
Proposta de decoração de António Gancho
Clara Azevedo
Por isso, todos os pormenores são importantes e dá asas à criatividade muito cedo:
"A decoração começa sempre por volta de 15 de Novembro e fica até ao Dia de Reis. Gosto de ousar e de fazer coisas completamente diferentes. Encontro o espírito do Natal, mas sempre de maneira diferente. A mesa é essencial, e a minha acompanha sempre com comida tradicional alentejana, porque é lá que passo esta época festiva, sempre em família."


Proposta de decoração de António Gancho
Proposta de decoração de António Gancho
Clara Azevedo
Além disso, a orientação profissional deve-se em grande parte a esta quadra:
"Tenho óptimas recordações dos Natais da minha infância. E a alegria começava logo com a decoração da casa... Foi logo aí que começou o meu gosto pela decoração. Tinha um avô com extremo bom-gosto. Penso que foi dele que herdei esta paixão."

Comentários

ATENÇÃO: ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

Nas Bancas

Newsletters

Receba grátis no seu email as notícias, as últimas caras!

Caras Nas Redes

Mais na Caras